Câmara adia votação do projeto e assunto é discutido entre os vereadores.
Polêmica na Câmara Municipal de Maceió. O prefeito Cícero Almeida vetou o projeto de Lei que cria mais um feriado na capital alagoana, o Dia do Evangélico. O veto seguiu para ser analisado pela Câmara, mas depois de muita discussão, a apreciação do veto foi adiada.
O projeto de Lei de número 5.942/09 é de autoria do vereador João Luiz (PP), que defende a criação do feriado no dia 31 de outubro, como é comemorado em outros locais, inclusive a capital federal, Brasília.
No entanto, o prefeito vetou o projeto, alegando inconstitucionalidade. Segundo o documento lido pelo vereador Galba Novaes (PRB), o projeto contraria uma lei federal que fixa em quatro o número máximo de feriados municipais. “Nós podemos instituir o Dia do Evangélico no dia 31 de outubro, mas não pode ser feriado”, afirmou Galba Novaes.
O veto do prefeito chegou a ser colocado para apreciação dos demais vereadores, mas foi adiado devido a ausência do autor do projeto, João Luis, que está em Israel. “Não há instituição de maior credibilidade que não seja a Igreja. E ela não precisa de feriados para fazer suas obras”, disse o vereador Alan Balbino (PP), acrescentando que o feriado seria uma forma de reconhecimento aos trabalhos executados pela Igreja.
O pastor Marcelo Gouveia (PRB) usou a tribuna para dizer que, na comissão, vetou o projeto porque ele fere a Lei Federal. “Acredito que todos os dias sejam dias do evangélico”, afirmou.
A apreciação do veto do prefeito deve ser feita na sessão da próxima semana.

TudonaHora/www.padom.com

Deixe sua opinião