Pregador de Rua denuncia Assédio Policial em Londres

61
Imagem de: Youtube

O evangelizador de rua Dwayne Lopez relatou ter enfrentado ameaças de detenção em Londres, alegando ter sido vítima de assédio e perseguição por parte da polícia. Apoiado pelo Christian Legal Center (CLC), ele foi abordado por cinco policiais enquanto pregava na Uxbridge High Street, em resposta a uma denúncia de um membro do público.

Durante o episódio, Lopez foi informado sobre a possibilidade de estar cometendo um “crime de ódio” relacionado à “homofobia” e foi questionado sobre a aplicação da Ordem de Proteção dos Espaços Públicos (PSPO) em vigor na região. As PSPOs são regulamentos locais que frequentemente abrangem comportamentos anti-sociais.

Contudo, Lopez negou categoricamente qualquer prática de crime de ódio, esclarecendo que sua atividade se resumia à pregação dos ensinamentos bíblicos. O CLC enfatizou que, conforme a legislação do Reino Unido, um evangelizador de rua não está obrigado a fornecer seus dados à polícia, embora muitas vezes essa informação seja solicitada ou exigida pelos agentes.

O evangelizador denunciou a continuidade da perseguição por parte da polícia em sua região e manifestou indignação com o tratamento recebido, considerando-o injusto. Ele defendeu veementemente o direito à liberdade de expressão e expressou o desejo de receber apoio policial em vez de ser alvo da aplicação arbitrária da PSPO.

Diante desse cenário, a CEO do CLC, Andrea Williams, fez um apelo enfático à revisão das PSPOs, visando proteger a liberdade de expressão dos evangelizadores de rua. Ela expressou sérias preocupações com o uso indiscriminado dessas ordens para restringir atividades legítimas, ressaltando ser crucial reavaliar as PSPOs e garantir a preservação das liberdades fundamentais no país.

Deixe sua opinião