Afeganistão Deus continua no controle de tudo
Afeganistão Deus continua no controle de tudo

Deus trabalha até nos lugares mais sombrios, como o Afeganistão, onde os cristãos que já foram muçulmanos são compelidos pelo amor de Deus a arriscar tudo para compartilhar as Boas Novas com os outros. O poder do amor de Deus para transformar vidas é visto em outras áreas onde o Islã também é predominante.

Por meio do Projeto Call of Hope’s Goat no norte da Nigéria, uma área conhecida pelos ataques do Boko Haram, as crianças das famílias de seus colegas de trabalho e famílias locais que se tornaram cristãs recebem cabras para criar. Quando as cabras têm filhos, elas vendem os filhotes para levantar os fundos necessários para as taxas escolares e suprimentos.

Quando os líderes muçulmanos locais foram até o diretor e perguntaram se também poderiam receber cabras para seus filhos, seu primeiro pensamento foi dizer: “De jeito nenhum”. Esses líderes mataram seu filho mais velho e perseguiram continuamente sua família e os outros cristãos.

Mas o Senhor não lhe deu paz com essa decisão. “Ele entendeu que se ia falar sobre amor, ele precisava mostrar amor”, disse o presidente do Call of Hope, Stefano Fehr. Depois disso, os trabalhadores da Call of Hope começaram a dar cabras às crianças muçulmanas. “Isso mudou tudo”, explica Stefano. “As pessoas começaram a ir à igreja por causa do amor que haviam visto.”

Este tipo de amor incondicional pelos perdidos é algo com que Stefano cresceu. Call of Hope, com sede agora perto de Stuttgart, Alemanha, foi fundada em 1904, e o pai de Stefano serviu como Diretor Geral quando ele era menino.

“Na verdade, cresci na sede da nossa missão”, lembra ele, explicando como os trabalhadores indígenas de origem muçulmana costumavam sentar-se à mesa de jantar. “O Senhor tocou meu coração para o trabalho missionário quando ouvi sobre os problemas que eles enfrentavam todos os dias. Mas fiquei especialmente tocado por sua fidelidade.”

Hoje, Call of Hope trabalha no Oriente Médio, Europa, Ásia e África – incluindo o país atualmente volátil do Afeganistão. “Sempre foi um lugar extremamente difícil para compartilhar sua fé”, diz ele. “Um de nossos irmãos lá me disse: ‘Antes de distribuir um livreto [faixa], primeiro falo com alguém por muitas horas, oro por dias e então posso decidir dar um livreto evangelístico – porque se eu o der para a pessoa errada, eu estarei morto.'”

Ainda assim, mesmo em meio aos desafios contínuos exacerbados pela situação atual, os crentes que servem no Afeganistão estão firmes.

“Estou em contato com nosso irmão lá, que tem filhas jovens solteiras. Não sabemos o que vai acontecer com elas, com o Talibã indo de porta em porta”, disse Stefano. “Quando nosso irmão ontem me escreveu dizendo: ‘Sim, é terrível, mas sinto que todos vocês estão orando por nós…’, eu mesmo fiquei de alguma forma consolado.”

Ele continua: “Deus não se esqueceu do Afeganistão. Acreditamos fortemente nisso. Mesmo que não saibamos o que o futuro ou as próximas semanas nos trarão, sabemos que o Senhor também está com este país.”

Deixe sua opinião