A invasão do Taleban no Afeganistão deixou líderes ocidentais e defensores cristãos em estado de alerta. Veja nossa cobertura completa do Afeganistão aqui.

“O Talibã tem estado ‘esperando uma oportunidade’ nos últimos 20 anos, desde que foram retirados do poder. Agora parece que dentro de algumas semanas eles controlarão todo o país ”, diz Todd Nettleton, do Voz dos Mártires USA .

“Não é uma boa notícia para nossos irmãos e irmãs cristãos. Não é uma boa notícia para ninguém no Afeganistão. ”

Em questão de dias , o Taleban rapidamente assumiu o controle da segunda e da terceira maiores cidades do Afeganistão, dando-lhe impulso e força territorial. Na sexta-feira, apenas três cidades permaneciam sob controle do governo e uma estava sitiada. As Nações Unidas alertaram sobre uma iminente catástrofe humanitária quando diplomatas estrangeiros e cidadãos saíram do país.

Terrores do Talibã

Caso o governo afegão entregue o controle – um evento aparentemente inevitável – os crentes sabem o que esperar sob o regime do Talibã. Os terroristas controlaram o Afeganistão de 1996 a 2001 . Eles não esperaram muito para “definir o tom”. A Embaixada dos Estados Unidos em Cabul anunciou relatórios de que o Taleban executou algumas tropas afegãs que se renderam na semana passada .

“Não precisamos nos perguntar o que eles vão fazer. Nós vimos isso ”, diz Nettleton.

“Nós sabemos sobre a opressão das meninas; eles forneceram um refúgio para Osama bin Laden; Os cristãos foram perseguidos pelo Talibã ”.

O Portas Abertas classificou o Afeganistão como o segundo pior perseguidor de cristãos do mundo em anos. Não é provável que isso mude, independentemente de o Taleban assumir ou não.

“Não será pior no nível de perseguição, mas acho que será pior em termos de números porque há mais cristãos no Afeganistão do que há 20 anos”, diz Nettleton.

Leia também!  Unção Divina para Ministrar a Palavra

“Sabemos que há seguidores de Jesus Cristo em todas as províncias do Afeganistão.”

Os fiéis afegãos enfrentam opressão e perigo, estejam as tropas estrangeiras presentes no país ou não. No entanto, a ausência de organizações de ajuda e defensores apresenta um novo conjunto de problemas.

“A maioria dos estrangeiros deixou o país ; Trabalhadores de ONGs, outros tiveram que sair diante desse avanço do Talibã. Isso apresenta alguns desafios [logísticos] de entrega de ajuda, de estar lá para ajudar [os crentes] e o povo afegão ”, disse Nettleton.

“No momento, muito do que podemos fazer é orar por nossos irmãos e irmãs, porque a situação é muito fluida e porque a entrega de ajuda em campo é muito perigosa.”

Como orar

Ore por sabedoria para os crentes afegãos que decidem se devem permanecer em seu país ou fugir. “É absolutamente crucial que os levantemos em oração”, diz Nettleton.

A VOM ajuda os crentes que desejam se mudar, mas isso não é uma opção para todos. “Nossos contatos no Afeganistão ouviram diretamente de alguns cristãos que estão dizendo: ‘Ouça, Deus nos colocou aqui; Ele vai nos sustentar, vai nos ajudar a superar isso’”, diz Nettleton.

“Eles estão escolhendo ficar, ser um farol [e] um ministro do Evangelho, apesar do que eles sabem que está por vir.”

Ore por discernimento e proteção de Deus sobre os crentes, quer eles escolham ir ou ficar. Ore também por oportunidades de Evangelho “em uma época em que o povo afegão está aberto para ouvir a Palavra de Deus”, Nettleton pede.

“Ouvimos relatos de uma abertura entre os muçulmanos que observam o que o Taleban está fazendo. Lembre-se de que o Talibã diz: ‘Nós somos os melhores muçulmanos, estamos seguindo Maomé da maneira que ele deve ser seguido’, então, quando eles chegam e há violência e abuso de mulheres, as pessoas olham para isso e dizem: ‘Espere um minuto, se isso é o que os melhores muçulmanos fazem, que outros ensinamentos existem? ‘”

Deixe sua opinião