Estudo revela que são as mulheres que mais lêem
O estudo apresentado ontem pela Sociedade Bíblica revela que 97% dos inquiridos já ouviu falar da Bíblia sendo que 90% já a leram, na totalidade ou algumas partes. Os inquiridos católicos que não lêem a Bíblia justificam com a falta de tempo, ressalvando que tiveram contacto com alguns trechos na Igreja.
As mulheres são quem lê mais a Bíblia e os inquiridos mais idosos afirmam também o fazer. (74% dos que têm 65/75 anos já a leu)A Bíblia é associada a um livro “Best-Seller”, de importância histórica, sagrado, de inspiração divina e com influência na sociedade. É ainda apresentado um elevado desconhecimento na tradução da Bíblia que possuem, apesar de ser uma das características mais valorizadas numa edição, sendo que preferem a edição em papel e integral.
No estudo os católicos, sendo 86% da população portuguesa, apenas metade apresentam maior dedicação e devoção à Bíblia. 10% dos inquiridos consideram-se Ateus e Agnósticos não havendo qualquer afinidade à Bíblia.
Para os Protestantes/Evangélicos e Testemunhas de Jeová que apesar de juntos representarem apenas 2,3% da população, assumem-se como os mais devotos, característica observada nas elevadas taxas de leitura e posse da Bíblia, uma vez que todos leram a Bíblia e 93% e 100% respectivamente a possuem.
O estudo, da responsabilidade da Sociedade Bíblica, foi efectuado através de entrevista pessoal e telefónica a mais de 1600 indivíduos residentes em Portugal Continental.

Agencia Ecclesia / Padom

Deixe sua opinião