Pequenos bonecos de brinquedo são vistos na frente do novo logotipo do Facebook com a nova marca Meta, nesta ilustração tirada em 28 de outubro de 2021

Israelenses e pessoas que conhecem a língua hebraica, em todo o mundo zombam da recente mudança do nome de Facebook Inc para “Meta”.


O nome em questão, em hebraico, é a conjugação da forma feminina para “morto” no presente e no passado, levando muitos usuários de mídia social que falam a língua a ridicularizar a reformulação da marca, levando à hashtag ‘#FacebookDead’ (FacebookMorreu).


A unidade de resgate de emergência israelense Zaka, cujo trabalho é coletar restos mortais para garantir enterros adequados, compartilhou sua opinião sobre a reformulação da marca na semana passada, tweetando: “Não se preocupe, estamos trabalhando nisso. #FacebookDead” em hebraico.

Outros usuários do Twitter compartilharam suas opiniões sobre a mudança de nome, com uma pessoa escrevendo que “ela queria abrir uma conta no Facebook, mas disse que o site estava morto agora”.

Outro usuário disse que “alguém não fez sua pesquisa de marca e tradução”.

A empresa de mídia social anunciou a mudança de nome durante uma coletiva de imprensa na quinta-feira, onde o CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, disse que o novo nome visa começar a construir o “metaverso”, que é descrito como um ambiente virtual compartilhado que espera ser a próxima grande plataforma de computação .

A conta oficial do Twitter, embora não seja relevante para a língua hebraica, também respondeu brincando à mudança de nome, afirmando: “GRANDES NOTÍCIAS lol jk ainda Twitter.”

Zuckerberg, que foi criado como um judeu reformista, não respondeu sobre o nome “ridículo” que ele escolheu sobre sua empresa.


Esta não é a única notícia polêmica recente em que o conglomerado de mídia social se encontrou, já que relatórios recentes confirmaram que o Facebook falhou no policiamento de conteúdo abusivo, discurso de ódio, retórica inflamatória e desinformação em sua plataforma. A empresa contratou funcionários que possuíam as habilidades linguísticas e os conhecimentos necessários para detectar postagens questionáveis ??de usuários em todo o mundo.

O Facebook também ganhou as manchetes no início deste mês, quando o site, junto com o Instagram e o WhatsApp travaram por aproximadamente seis horas.

Deixe sua opinião