Na manhã da última, quarta-feira (08), foi detido por porte de maconha,  na cidade de São Paulo o cantor Wagner Domingues da Costa, 45 anos, mais conhecido como Mr. Catra.

Segunda a Época, o artista que ficou conhecido por suas músicas que faz apologia às drogas e a poligamia, foi parado por uma blitz policial nas imediações no bairro do Tatuapé, ao revistar o carro do artista, os agentes encontraram uma pequena quantidade de maconha.

Catra então foi levado para a delegacia, onde foi lavrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) – registro de infração de menor potencial ofensivo, ou seja, crimes de menor relevância, sendo liberado por volta das 13h.

O plantonista da 30ª DP, que não quis se identificar, explicou que “A quantidade encontrada com ele caracterizava a substância para uso próprio”.

Sobre a sua prisão Catra explica que “Não foi nada demais. E que atire a primeira pedra quem me criticar. Estava em um dia daqueles…Hoje foi uma loucura total: reunião sobre o DVD, produzindo três CDs. A polícia fez o trabalho dela e foram todos muito educados comigo. Estou até parando com isso”. 

Mr. Catra o ‘presidente’ que quer acabar com o casamento

Recentemente o cantor, participou de um clipe do cantor sertanejo Thiago Matheus, referente à faixa “Catra Presidente”, onde Catra seria fictício candidato a presidência do Brasil, onde uma de suas propostas era acabar o a instituição do casamento, instituição essa que foi criada por Deus.

Vídeo do clipe onde Mr. Catra é um fictício candidato a presidência do Brasil 


Portal Padom

Deixe sua opinião