Marina se defende das críticas e diz que ela tem tido uma atitude coerente sobre esses temas desde o início da campanha

Na manhã desta sexta-feira, a ex-ministra do meio ambiente, Marina Silva, afirmou que o pastor e deputado Marco Feliciano (PSC-SP), não é preparado para presidir a Câmara de Direitos Humanos e Minoria da Câmara.

Essa afirmação aconteceu em Campinas, SP, durante um evento de divulgação de seu novo partido, a Rede Sustentabilidade, ela disse ainda que “O pastor Feliciano jamais poderia assumir a Comissão de Direitos Humanos. Ele é despreparado e não tem os princípios básicos que essa comissão precisa. Ele não tem condições mesmo”.

Marina que também é evangélica, da Assembleia de Deus, acredita que a questão religiosa de Feliciano não deveria entrar em pauta na discussão . “Eu não gosto quando a questão fica religiosa, ela é uma discussão de cultura de direitos humanos, coisa que o deputado não tem. Não interessa se ele é evangélico”, disse.

Marina disse que acredita que para alguém ser presidente dessa comissão, a pessoa deveria ter uma cultura e um histórico na defesa dos direitos humanos. Segundo ela, o pastor não tem essa cultura, sendo o oposto do perfil dos presidentes e membros da comissão.

O site G1 entrou em contato com a assessoria de Feliciano, mas ela não quis pronunciar sobre as declarações de Marina.

O que você acha das declarações da evangélica Marina Silva? Você acredita que ela está preparada para ser presidente do Brasil? #comente

Portal Padom

Deixe sua opinião