Jogador iraniano é condenado à morte após defender direitos das mulheres

Jogador iraniano, Amir Nasr-Azadani, é condenado à morte após defender direitos das mulheres

345
Irã condena o jogador de futebol Amir Nasr-Azadani à morte por fazer campanha pelos direitos das mulheres
Irã condena o jogador de futebol Amir Nasr-Azadani à morte por fazer campanha pelos direitos das mulheres

A Federação Internacional das Associações de Futebolistas Profissionais (FIFPro) revelou nesta terça-feira, 13/12, que Amir Nasr-Azadani, lateral iraniano, enfrenta a pena de morte no seu país após ter defendido publicamente os direitos das mulheres.

“A FIFPRO está chocada e enjoada com os relatos de que o futebolista profissional Amir Nasr-Azadani enfrenta a execução no Irão após uma campanha pelos direitos das mulheres e pela liberdade básica no seu país. Estamos solidários com Amir e apelamos ao cancelamento imediato do seu castigo”, informou a nota.

O lateral, de 26 anos, fez toda a carreira no Irã e o seu último clube conhecido foi o Iranjavan, que representou na última temporada.

O Irã tem assistido a protestos em massa desde a morte, no dia 13 de setembro, de Mahsa Amini, uma jovem curda detida por não respeitar o código de vestuário do iraniano.

Deixe sua opinião