Padres foram condenados
Padres foram condenados

Depois da condenação judicial por crime de abuso sexual contra menores, a dupla de monsenhores Luiz Marques Barbosa e Raimundo Gomes do Nascimento e o padre Edilson Duarte aguardam a decisão da Igreja Católica que definirá o destino dos sacerdotes.

Segundo o bispo da diocese de Penedo, Dom Valério Breda, a decisão deverá ser anunciada até quinta-feira (29). Valério também divulgou uma nota chamando de “odiosos” os crimes perpetrados pelos clérigos. Na nota ele também cita o Papa Bento XVI e, por fim, fala em desconcerto e vergonha da Igreja.

“Fazemos nossas as expressões mais fortes e eloquentes do santo padre, o papa Bento XVI, não escondendo desconcerto e vergonha pelos ‘crimes odiosos’ perpetrados por clérigos”, assina o bispo.

A vergonha que chocou o Brasil

Os padres foram investigados a partir de denúncias de ex-coroinhas que relataram casos de abuso sexual dos religiosos contra crianças e adolescentes, em março do ano passado. Um ex-coroinha, que afirma ter sido vítima do monsenhor Luiz Marques Barbosa, filmou às escondidas o sacerdote na cama com outro coroinha, colega seu. As denúncias e o vídeo chocaram a cidade, a segunda maior de Alagoas, com população de 209 mil habitantes.

Dom Valério Breda afastou os religiosos dois dias depois da eclosão do escândalo. Ele promete, ainda para esta semana, a divulgação sobre a condenação da Igreja, que deve ser a expulsão dos padres condenados pela Justiça.

Sexo por dinheiro

De acordo com os autos do processo, as investigações apontaram que os padres prometiam vantagens econômicas aos ex-coroinhas para ganhar a confiança deles e depois tirar proveito das vítimas. Em um dos depoimentos da acusação, o caminhoneiro João Ferreira, que trabalhava como motorista do monsenhor Barbosa, disse que o religioso era carinhoso com os coroinhas, mas só se deu conta de que abusava dos garotos depois de ver o vídeo.

O vídeo foi gravado quando o coroinha já havia atingido a maioridade.

Alagoas 24h  / Portal Padom

Deixe sua opinião