Conselho escolar católico cede à pressão LGBT, permite livro retratando dois meninos se beijando

Após pressão de ativistas LGBT, conselho escolar católico permite em sua Biblioteca livro de romance gay para crianças de 6 anos de idade.

Livro Drama, é um romance gay distribuído nas b´bibliotecas escolares de Ontário no Canadá

Escolas católicas de Ontário, no Canadá, mudaram de idéia com um romance gráfico que retratava a atração pelo mesmo sexo entre dois garotos, permitindo que a “Drama” voltasse a biblioteca da escolas primarias.

Criado pelo autor / ilustrador americano Raina Telgemeier, o livro de 2012 lançado pela Scholastic é sobre uma garota que tenta sua produção teatral no ensino médio. Uma história paralela do romance gráfico mergulha na atração pelo mesmo sexo e apresenta dois garotos se beijando no palco, um dos quais está vestido de travesti.

E-mails de autoridades do Conselho da Escola Católica de Ottawa apontaram que o livro foi removido das bibliotecas de suas escolas de ensino fundamental, argumentando que seu conteúdo era impróprio para crianças de 6 anos ou menos. No entanto, o conselho ainda permitia o livro para alunos de 7 a 12 anos, em escolas de ensino médio e em escolas secundárias. A editora classificou o livro como apropriado para crianças de 10 anos ou mais.

Após protestos de políticos locais, pais e do autor, a diretoria da escola mudou de rumo e decidiu autorizar o livro para leitura de crianças pequenas nas escolas católicas financiadas com recursos públicos. Em um e-mail para a CBC , Mardi de Kemp, porta-voz do Ottawa Catholic School Board, escreveu que a diretoria “escutou educadores, pais, partes interessadas e contribuintes” na tomada de decisão e afirmou que o sistema escolar continua “comprometido em ter segurança, inclusão e aceitando escolas “.

Lyra Evans, que foi identificada na imprensa como uma “mulher transgênero” que faz parte do Conselho Escolar do Distrito de Ottawa-Carleton, expressou satisfação em ter “Drama” nas escolas católicas. Ela twittou na segunda-feira, “As crianças devem crescer vendo relacionamentos LGBT como normais, e não desonestos ou errados. Tirar este livro das escolas primárias católicas dá exatamente a impressão errada ”.

Segundo o Catecismo da Igreja Católica , “Baseando-se na Sagrada Escritura, que apresenta atos homossexuais como atos de grave depravação, a tradição sempre declarou que ‘atos homossexuais são intrinsecamente desordenados’. Eles são contrários à lei natural. Eles fecham o ato sexual ao dom da vida”.

Eles não procedem de uma genuína complementaridade afetiva e sexual. Em nenhuma circunstância eles podem ser aprovados”, acrescenta o Catecismo.

Deixe sua opinião