Muitas pessoas na Bíblia, como Moisés, Davi, Ester e Jesus, praticavam o jejum. Jesus disse: “Quando você jejua”, não “se você jejuar“, concluindo que devemos praticar também.

Durante o sono, jejuamos; portanto, a refeição matinal é chamada de desjejum – interrompemos nosso jejum de forma que o jejum se integre naturalmente em nossas vidas.

4 razões pelas quais devemos jejuar

Jejuar nos ajuda a superar as calamidades da vida.

O jejum é a maneira bíblica de nos humilhar (Salmos 35:13; 69:10). Ester jejuou ao enfrentar o perigo (Ester 4:16). Esdras jejuou para proteção (Esdras 8: 21-28). O jejum nos ajuda a passar por situações difíceis na vida.

Renova nossa conexão com Deus.

Jesus disse que Seus discípulos jejuariam quando Ele fosse embora (Marcos 2:20). Quando jejuamos, temos fome da presença de Deus.

Se estamos lutando em nosso relacionamento com Deus ou tentando reacender a chama que outrora tínhamos pela presença de Deus, devemos jejuar.

O jejum nos capacita a cumprir o chamado de Deus em nossas vidas.

Jesus jejuou por Seu chamado; nós também devemos jejuar para nosso propósito. Ana jejuou pela vinda da redenção de Israel (Lucas 2:37).

Se realmente quisermos saber nosso chamado, devemos jejuar para gastar tempo buscando a face de Deus e Ele deixará claro Seu propósito para nós.

A prática do jejum derrota o diabo.

Quando os discípulos não puderam expulsar um demônio, Jesus disse: “Esta espécie não sai, exceto por oração e jejum” (Mateus 17: 2). O jejum ajuda a quebrar as amarras demoníacas, desfaz fardos pesados ??e nos capacita a quebrar todo jugo (Isaías 58:6). Isso fortalece nossa luta contra os ataques demoníacos que enfrentamos na vida.

Pensamentos finais

O poder não está apenas em jejuar, mas em escolher nos submeter e nos humilhar perante o Senhor. Que isso seja um incentivo para jejuarmos para ver Deus operar em nossas vidas.

por: pr. Vladimir Savchuk

traduzido e adaptado por: Pb. Thiago D. F. Lima

Deixe sua opinião