Um frasco com a vacina Sputnik V.
Um frasco com a vacina Sputnik V.

A vacina covid russa Sputnik V, é eficaz contra a nova cepa de coronavírus detectada recentemente em vários países europeus, disse Kiril Dmitriev, diretor do Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF).

“Nós confirmamos que, de acordo com nossas informações, Sputnik V é altamente eficaz tanto contra a nova mutação do vírus descoberto na Europa como contra as estirpes existentes”, disse Dmitriev durante a cerimónia de assinatura do entendimento entre o Centro Gamaleya que desenvolveu a droga russa -, o RDIF e a farmacêutica britânica AstraZeneca sobre cooperação no desenvolvimento de vacinas contra covid-19.

Ele acrescentou que “o Sputnik V tem provado sua eficácia por um período de tempo, apesar das mutações anteriores da proteína S”.

O início dos testes conjuntos

Enquanto isso, o diretor do centro Gamaleya, Alexánder Guíntsburg, anunciou o início dos testes conjuntos de uma combinação da vacina Sputnik V e do medicamento AZD1222, desenvolvida pela AstraZeneca em cooperação com a Universidade de Oxford.

A combinação do Sputnik V com o AZD1222 oferecerá proteção mais durável contra o coronavírus, disse o cientista russo.

Por sua vez, o diretor da RDIF, Kiril Dmitriyev, disse nesta segunda-feira que a vacina Sputnik V é eficaz contra a nova cepa do coronavírus, produto de uma mutação encontrada nas últimas semanas em vários países europeus.

Dados preliminares do estudo Sputnik V indicam que sua eficácia chega a 96,2% após a segunda dose. Quanto à AstraZeneca, novos estudos sugerem que a vacina é segura e apresenta eficácia de aproximadamente 70% .

Deixe sua opinião

Leia também!  Cristão radical e recordista de edições da Wikipédia passa até 16 horas editando