Abu Bakr al-Baghdadi foi morto no mês passado e sua irmã Rasmiya Awad foi presa essa semana

A Turquia capturou a irmã mais velha do líder morto do grupo Estado Islâmico no noroeste da Síria na segunda-feira, de acordo com uma importante autoridade turca, que chamou a prisão de “mina de ouro”.

Pouco se sabe sobre a irmã de Abu Bakr al-Baghdadi. A autoridade turca disse que Rasmiya Awad, de 65 anos, é suspeita de ser afiliado ao grupo extremista. Ele não deu mais detalhes.

Awad foi capturada em um ataque na noite de segunda-feira em um trailer que ela morava com sua família perto da cidade de Azaz, na província de Aleppo. A área faz parte da região administrada pela Turquia após a realização de uma incursão militar para expulsar militantes do EI e combatentes curdos a partir de 2016. Grupos sírios aliados gerenciam a área conhecida como zona do Escudo do Eufrates.

O funcionário disse que a irmã estava com o marido, a nora e os cinco filhos. Os adultos estão sendo interrogados, disse ele, sob condição de anonimato, de acordo com o protocolo do governo.

Esse tipo de coisa é uma mina de ouro da inteligência. O que ela sabe sobre (IS) pode expandir significativamente nossa compreensão do grupo e nos ajudar a capturar mais terroristas“, disse a autoridade.

Como foi a morte do líder do Estado Islâmico morto na Síria

Al-Baghdadi, um iraquiano de Samarra, foi morto em um ataque norte-americano na província vizinha de Idlib no mês passado. O ataque foi um grande golpe para o grupo, que perdeu territórios na Síria e no Iraque em uma série de derrotas militares da coalizão liderada pelos EUA e aliados sírios e iraquianos.

Muitos membros do EI escaparam através de rotas de contrabando para o noroeste da Síria nos últimos dias de batalha antes da derrota territorial do grupo no início deste ano, enquanto outros se espalharam no deserto da Síria ou do Iraque.

O líder recluso al-Baghdadi era conhecido por estar perto de um de seus irmãos, conhecido por seu nome de guerra Abu Hamza.

O assessor de Al-Baghdadi, um saudita, foi morto horas após o ataque, também no noroeste da Síria, em um ataque norte-americano. O grupo nomeou um sucessor de al-Baghdadi dias depois, mas pouco se sabe sobre ele ou como a estrutura do grupo foi afetada pelos sucessivos golpes.

Deixe sua opinião

WhatsApp
Entre e receba as notícias e artigos do dia