Policiais se ajoelham diante de manifestantes que marchavam contra a violenta morte de George Floyd

Em algumas cidades americanas, policiais juntaram-se a manifestantes que marchavam contra a brutalidade, de joelhos pediram perdão, a emoção foi contagiante onde todos se abraçavam.

Policiais se ajoelharam durante um comício em Coral Gables, Flórida, no sábado, em resposta à morte de George Floyd.

Quando os protestos provocados pela morte de George Floyd entraram em seu caótico quinto dia, a mídia social se encheu de imagens e vídeos de policiais usando cassetetes, gás lacrimogêneo e balas de borracha para acalmar multidões de manifestantes – mas alguns esquadrões se uniram aos manifestantes no sábado para expressar sua posição contra a brutalidade policial e demostrar solidariedade ao movimento anti-racismo.

Queremos estar com vocês, de verdade. Tirei o capacete e deitei os bastões. Quero fazer disso um desfile, não um protesto ”, disse o xerife do condado de Genesee, Chris Swanson, dizendo aos manifestantes em Flint, Michigan, antes de se juntar à multidão reunida para marchar, provocando aplausos.

Oficiais em Camden, Nova Jersey, ajudaram a colocar uma faixa com a inscrição “Permanecendo em Solidariedade” e pareciam se juntar à multidão gritando “sem justiça, sem paz”.

Em Santa Cruz, Califórnia, o chefe de polícia Andy Mills ajoelhou-se com os manifestantes na pose que ficou famosa por Colin Kaepernick, com o departamento twittando que estava “em memória de George Floyd e chamando a atenção da violência policial contra os negros”.

Dois policiais de Kansas City, Missouri – um homem branco e um homem negro – foram fotografados segurando no alto uma placa que dizia “acabar com a brutalidade policial”.

Em Fargo, Dakota do Norte, um oficial de policia foi visto apertando as mãos dos organizadores do protesto enquanto segurava uma placa dizendo “Somos uma corrida … A corrida HUMANA“.

Policiais em Ferguson, Missouri, participaram de nove minutos e meio de joelhos em memória de Floyd, com aplausos da multidão.

Apesar dos momentos de solidariedade, eclodiram conflitos entre manifestantes e policiais em Kansas City , Fargo e Ferguson.

Deixe sua opinião