Com o ataque violento da pandemia Covid-19 e a jornada para encontrar uma cura, a questão das vacinas voltou a ocupar o primeiro plano. Em relação à pandemia, muitas pessoas veem a vacina como uma solução viável para ajudar a avançar no sentido de acabar com a pandemia e trazer as coisas de volta ao “normal”.

No entanto, nem todos têm o mesmo ponto de vista ou opinião sobre as vacinas. Alguns até se perguntam se os cristãos devem tomar vacinas? Você pode estar se perguntando a mesma coisa.

Alguns dirão para aceitar e outros dirão para não aceitar. Isso não o ajuda se você está tentando tomar uma decisão sensata e bíblica. Quero deixar claro que não sou um profissional médico, portanto, não estou tentando dar conselhos médicos. Não estou em posição de fazer isso. Estou simplesmente tentando responder a essa pergunta de uma perspectiva de fé e nada mais.

Devemos ser vacinados?

Embora muitas pessoas vejam as vacinas como uma parte normal da vida, há muitos que não têm essa opinião. A verdadeira questão da vacinação não é de certo ou errado, mas de escolha e preferência pessoal. Ao perguntar se os cristãos devem tomar vacinas, não podemos fazer disso uma questão de pecado, julgamento ou condenação. Em outras palavras, você não está pecando se for vacinado e não está pecando se não o fizer.

Deixe-me dar-lhe uma referência bíblica que você pode usar como guia para ajudá-lo enquanto pensa sobre este tópico.

“Aceitem o que é fraco na fé sem discutir assuntos controvertidos. Um crê que pode comer de tudo; já outro, cuja fé é fraca, come apenas alimentos vegetais. Aquele que come de tudo não deve desprezar o que não come, e aquele que não come de tudo não deve condenar aquele que come, pois Deus o aceitou. Quem é você para julgar o servo alheio? É para o seu senhor que ele está em pé ou cai. E ficará em pé, pois o Senhor é capaz de o sustentar.” – Romanos 14:1?-?4

Aqui estão 3 maneiras pelas quais isso pode ser aplicado em relação às vacinas.

1. É uma questão controversa

Se você acredita que os cristãos devem tomar vacinas ou se você está do outro lado, essa é uma questão que pode ser contestada. Eu o encorajaria a seguir o conselho de Paulo e não faça disso um assunto que o motive. Não transforme uma decisão de escolha pessoal em uma questão de certo e errado.  

2. Aceite Aquele cuja fé é fraca

Nesse cenário, quem recebe pode ser aquele com uma fé fraca. O outro lado é verdadeiro, pois significa que aquele que não toma a vacina pode ser aquele cuja fé é fraca. Independentemente de como você se sinta em relação às vacinas, se alguém tiver uma opinião diferente, você não deve julgá-lo ou tratá-lo com desprezo. Esta palavra desprezo significa não desprezar uma pessoa ou mostrar desdém por ela. Nesse caso, você deve aceitar aquele cuja opinião é diferente da sua. Acho que você concordaria que mostrar desprezo ou julgamento não ajuda ninguém e não é uma demonstração de caráter piedoso. 

3. Deus os aceitou

A coisa mais importante a lembrar é que aqueles que tomam esta decisão de vacinação não são seus servos, eles são de Deus. Quer você concorde com a decisão deles ou não, Deus os aceitará independentemente de como eles escolherem. Você deveria fazer o mesmo.

O que a Bíblia diz sobre nossa saúde?

No que diz respeito à nossa saúde, uma coisa a lembrar sobre nossos corpos é que eles são templos do Espírito Santo (1 Coríntios 6:19). Temos a responsabilidade de cuidar de nosso corpo da melhor maneira possível e não abusar dele. Neste capítulo, Paulo estava se referindo à imoralidade sexual, mas este princípio pode se aplicar a qualquer coisa que possa abusar do seu corpo.

Deixe-me ser claro: não estou dizendo que as vacinas são abusivas. O que estou dizendo é que Deus deseja que sejamos conscientes de como tratamos esses templos que ele nos deu. 

A Bíblia apóia a isenção religiosa?

A ideia de isenção religiosa é escolher não tomar a vacina para fins religiosos. Quando algumas pessoas pensam se os cristãos devem tomar vacinas, elas reivindicam uma isenção religiosa.

A verdade é que você provavelmente poderia usar a Bíblia para apoiar a tomada de uma vacina. Você provavelmente também poderia usá-lo para ajudar a não tomar um. Mesmo que as pessoas possam reivindicar uma isenção religiosa, a decisão ainda é pessoal. Mesmo que você use as escrituras para defender sua posição, isso ainda se resumirá a uma convicção pessoal. Lembre-se de que não é pecado tomar ou não vacinar.

Os cristãos devem ser vacinados ou não?

Parte do debate com as vacinas é equilibrar o bem da pessoa com o bem da comunidade. Acredito que esse seja um dos argumentos que os profissionais médicos usam para explicar por que você deve tomar uma vacina. Foi comprovado que elas impedem a propagação de doenças.

Se você pensar cem anos atrás, muitas das doenças que matavam pessoas foram erradicadas com a ciência, a medicina e o uso de vacinas. Se você está defendendo o bem da comunidade, então você pode argumentar que os cristãos devem tomar vacinas porque isso pode estar sob o comando de amar o próximo como a si mesmo.

No entanto, há um segmento grande e crescente do mundo cristão que se opõe a essa opinião. Por isso, não há como dizer definitivamente se os cristãos devem ou não se vacinar. Acho que é importante que todos façam a devida diligência e estejam convencidos do que acham que é a coisa certa a fazer. Sei que pode ser uma resposta anticlímax, mas não vejo como você pode chegar a qualquer outra conclusão que não seja baseada em sua própria subjetividade. Como Paulo disse em Romanos, permita que as pessoas se decidam, aceite-as e não as trate com desprezo se a conclusão delas for diferente da sua.

Por que precisamos de vacinas se Deus nos protege?

Em alguns círculos, pode haver uma tendência a desprezar o uso de medicamentos. Deus nos protege? A resposta é sim. No entanto, existem maneiras e meios que Deus usa para nos proteger.

Por exemplo, Deus colocou no coração dos homens a criação de cintos de segurança que nos protegem em caso de acidente de carro. Acho que não é apenas justo, mas seguro dizer que Deus não despreza os remédios – ele os usa e trabalha por meio deles. Há momentos em que Deus o curará milagrosamente, sem qualquer intervenção médica. No entanto, Deus também usará intervenção médica para trazer cura.

A mesma verdade que consideramos anteriormente se aplica aqui também. Se você está doente e vai ao médico, não há nada de errado nisso. Além disso, você deve reconhecer que Deus nos dá fé e sabedoria. A fé é necessária para acreditar que Deus pode curar e a sabedoria é necessária para compreender que ele freqüentemente usa remédios para isso. Quer Deus use o poder da medicina ou de seu próprio poder, ambos são maneiras pelas quais Deus o protege.

Como os cristãos devem responder aos antivacinas?

Como mencionei antes, alguns são totalmente contra as vacinas. Eles recebem o rótulo de antivacinas. Ser um antivacinas pode causar problemas em certos cenários, como na escola e na educação. Alguns distritos escolares e faculdades exigem vacinas para que as crianças frequentem a escola.

A única palavra de cautela que eu gostaria de oferecer é ter cuidado com o local onde você reúne seus fatos. Você tem a responsabilidade de testar as informações disponíveis sobre as vacinas. Com o aumento das informações disponíveis, você precisa classificá-las para descobrir o que é legítimo e verdadeiro. Você deseja ter certeza de que está tomando sua decisão com base nas informações mais confiáveis ??e confiáveis ??possíveis.

A questão de os cristãos devem tomar vacinas deve ser abordada como tantas outras questões que não são questões de preto e branco. Sempre erre do lado da graça. Concedido, pode haver alguns que se sintam muito fortemente sobre este assunto e isso é seu direito. Apenas certifique-se de abordar outras pessoas que possam estar do outro lado de sua opinião com graça e aceitá-las como a Bíblia nos chama a fazer.

por: Clarence L. Haynes Jr.

traduzido e adaptado por: Pb. Thiago D. F. Lima

Deixe sua opinião