Todas as manhãs na escola, Darwish gritava o habitual canto de toda a classe, repetido como o juramento de fidelidade na América: “Morte para Israel!”

Como muçulmano no Irã anti-semita, Darwish odiava os judeus, mas nunca soube por quê.

Ele se formou na escola militar e se tornou comandante do exército iraniano. Ele estava subindo nas fileiras, mas adquiriu um péssimo hábito de drogas. “Fiquei viciado“, diz ele em um vídeo do One For Israel no YouTube.

Quando ele foi dispensado do exército, ele conseguiu um emprego fabuloso com grande compensação.

Mas ele queria ainda mais sucesso, então decidiu ir para o exterior, onde as oportunidades eram maiores. Ele fez a perigosa viagem de Istambul para a Bósnia e finalmente para a Inglaterra, onde pediu asilo.

Em seu pedido, ele justificou sua necessidade de asilo afirmando que ele era um cristão perseguido.

Isso era uma mentira, apenas um truque para aumentar suas chances de obter status legal no Ocidente, onde desfrutava de liberdade e prosperidade.

Ele percebeu que, eventualmente, ele seria chamado para dar conta de sua versão, então ele decidiu se armar com o conhecimento do cristianismo. Obedientemente, ele foi à igreja. Ele preencheu sua mente com as doutrinas básicas do cristianismo.

Ainda assim, ele não sentiu compulsão em aceitar Jesus como seu Salvador.

Meu cérebro estava cheio de informações“, diz Darwish. “Mas meu coração ainda estava escuro.”

No dia de sua entrevista, ele pediu a seu pastor que fosse com ele, mas seu pastor recusou.

Você não é cristão”, disse o pastor. “É tudo mentira (na sua aplicação). Yeshua pediu-lhe que se apoiasse na verdade e a verdade vos libertará.

Darwish ficou indignado com a recusa do pastor em apoiá-lo. Por que seu pastor não o ajudou? Ele agora estava em perigo real de ser deportado para o Irã.

Naquela noite sozinho em casa, ele clamou a Deus. “Se existe algum Deus”, ele orou desesperadamente, “mostre-se a mim porque não posso continuar mais.

Então algo notável aconteceu. Deus revelou-se a Darwish. “Naquele momento, ele me curou completamente das drogas. Ele tocou meu coração.

Darwish nasceu de novo, cheio de poder de ressurreição pelo Espírito Santo. “Esse foi um poder apenas trabalhando no meu coração“, lembra ele. “Eu tentei várias vezes antes de desistir das drogas, mas não consegui. Mas naquela época eu pedi a Yeshua para começar uma nova vida, e Ele fez.

No dia seguinte, ele confessou suas mentiras sobre o pedido ao funcionário da imigração. Seu pedido de mudança de status foi, naturalmente, negado.

Mas Darwish não estava completamente sem recursos ou esperança. Mais importante ainda, ele finalmente começou um relacionamento legítimo com Cristo. Embarcando em uma nova vida, ele também recebeu uma nova estratégia legal, baseada na verdade.

Ele recorreu da recusa sumária de seu pedido de visto e foi concedido uma audiência judicial.

Pela soberania irônica de Deus, ele acabou em uma congregação messiânica. Darwish, o homem que cresceu odiando os judeus sem saber por quê, subitamente encontrou-se em um corpo de judeus completos.

Ele até se tornou parte da equipe de louvor.

Quando chegou a data da corte, o juiz perguntou-lhe o que ele havia feito no dia anterior.

Ele liderou a adoração. Ele estava lendo o Salmo 96 e recitou ao juiz e ao tribunal.

Você é aceito para ficar na Inglaterra“, disse o juiz.

Hoje, Darwish não odeia mais Israel.

Por muito tempo, eu costumava acreditar em uma mentira sobre esta nação, sobre o povo judeu“, diz ele. “Comecei a ler a Bíblia desde o início e, através desse estudo, Deus me deu uma paixão, um amor pelo povo judeu, porque Ele é o Deus de Abraão, Isaque e Jacó. Deus – Yeshua Messias – salvou minha vida e mudou minha vida. ”

Deixe sua opinião