divorciotragediaA indissolubilidade dos laços conjugais deve ser pregada e ensinada com ênfase. Noivos em preparação para o casamento devem conhecer bem o padrão perfeito de Deus como meta a ser alcançada. O “sim” dos noivos deve ter esse peso para que o abençoemos de coração.

O divórcio é, na ótica bíblica, uma tragédia. Nunca é uma solução alegre e universal. É uma possibilidade restrita, permitida com tristeza, como exceção. E por isso é preciso empenhar-se sempre o máximo em reconciliar e restaurar as famílias. Precisamos ensinar, mesmo quando há adultério, que deve haver paciência e oração pela restauração do casamento. O exemplo de Oséias, no Antigo Testamento, que amou sua esposa adúltera, é paradigmático. Esse amor do profeta pela esposa faltosa simboliza o amor de Deus pelo seu povo, muitas vezes idólatra ou apóstata. Deus oferece uma salvação completa e perfeita para cada um de nós.

Quando ocorre o recasamento, recomendamos modéstia, comedimento e discrição próprios de alguém consciente da tragédia sobre a qual está se realizando a nova união. Seria imprópria uma comemoração sem um sentido de quebrantamento e contrição de alma pela separação. Não se deve comemorar o divórcio como se fosse uma grande solução.
——————————————————————————–
Transcrito do ensaio Divórcio e Casamento, que estuda à luz das Escrituras o problema do insucesso no casamento. O teólogo brasileiro Key Yuasa, pastor da Igreja Holyness, em Curitiba

Fonte: REVISTA ULTIMATO

DO EDITOR DO PORTAL PADOM:” Finalizamos aqui, essa materia especial sobre casamento, que retiramos da Revista Ultimato. O Casamento é uma instituição feita por Deus, e o plano de Deus é a união até o fim da vida. O diabo tem banalizado, mas como homens e mulheres de Deus, nao devemos aceitar, que o diabo venha acabar com os lares, com esse modismos e costumes… até a proxima materia especial”

Deixe sua opinião

Leia também!  Batista proíbe seus capelães militares de celebrarem casamento gay