Dias depois de revelar que tinha testado positivo para COVID-19, apesar de ter sido vacinado contra o vírus, o autor cristão e pastor Max Lucado disse que sua luta contra  a doença está aumentando sua confiança na inoculação.

Lucado revelou seu diagnóstico pela primeira vez no domingo passado.

Na época, o escritor de 66 anos disse que estava “infeliz”, mas, mesmo assim, grato por estar em casa se recuperando, acrescentando que “a situação teria sido pior sem vacinação”.

Ele disse ao San Antonio Express-News que provavelmente contraiu o vírus depois de apertar as mãos após seu sermão de 18 de julho na Igreja Oak Hills, onde ele serve como ministro de ensino. Três dias depois, o pregador começou a apresentar sintomas de COVID-19.

“Acho que nunca estive tão doente”, disse Lucado, que tem diabetes tipo 1, a um repórter do News-Express, relatando sua experiência em um centro de atendimento de urgência próximo, onde pacientes em salas de espera próximas estavam “se desfazendo”, disse ele, que está com sintomas graves de COVID-19.

Um médico que cuidou de Lucado disse-lhe que a única coisa que o diferenciava dos demais que sofriam era o fato de ele ter sido totalmente vacinado contra o vírus.

“Eu sei que isso se torna político”, disse Lucado, “[mas] este é um estudo de caso sobre o poder da vacina.”

Antes de ficar doente, o pastor deveria estar em uma “viagem épica de golfe para a Irlanda” com alguns de seus amigos, férias que ele disse ter sido “a viagem de sua vida”. Mesmo assim, Lucado e sua esposa, Denalyn, têm uma viagem ao México para comemorar seu 40º aniversário de casamento.

Leia também!  Mulher fica com paralisia facial após tomar vacina corona

Lucado disse que está usando seu tempo de quarentena para orar pelos necessitados.

“Nosso bom pai não pode pegar COVID”, escreveu ele. “Eu vou sair com ele.”

A infecção de Lucado – que ele descreveu como sendo “três casos de gripe”, embora ele não tenha problemas para respirar – vem ao mesmo tempo que o pastor Danny Reeves da Primeira Igreja Batista em Corsicana, Texas, disse que ” estava errado ” em não ter vacinado contra COVID-19 antes.

Reeves passou dois dias na unidade de terapia intensiva do Baylor Medical Center em Dallas depois que seu nível de oxigênio no sangue caiu para níveis perigosos após um teste COVID-19 positivo.

“Aprendi uma lição”, disse ele. “Sou grande e humilde o suficiente para dizer que estava errado. E se minha sobrevivência e minha história podem ser uma bênção para outros, eu oro que seja.”

Deixe sua opinião