Lamentável incidente: Bebê de um ano morre por suspeita de exposição a opioides em creche

Tragédia em Creche de Nova York: Investigação em Andamento sobre Suspeita de Exposição a Opioides

217
Equipamentos de produção de drogas encontrados no interior são suspeitos de morte da criança e internação de outras três.
Equipamentos de produção de drogas encontrados no interior são suspeitos de morte da criança e internação de outras três.

Um bebê menino de um ano faleceu e outros três pequenos foram hospitalizados na sexta-feira, suspeitos de terem ingerido fentanil em uma creche no Bronx, de acordo com informações da polícia. As crianças estavam tirando uma soneca no Divino Nino Day Care Center e haviam se alimentado cerca de 90 minutos antes.

As crianças deveriam acordar por volta das 14h30, mas estavam sem resposta. As vítimas incluíam um menino de um ano, dois meninos de dois anos e uma menina de oito meses.

O New York Post noticiou:

Um menino de 1 ano está morto e três outras crianças foram hospitalizadas após possivelmente ingerirem fentanil em uma creche no Bronx na tarde de sexta-feira, disseram fontes da polícia.

A cena horrível aconteceu por volta das 14h40 no Divino Nino, na Morris Avenue, no bairro Kingsbridge, onde as quatro crianças — o menino de 1 ano, dois meninos de 2 anos e uma menina de 8 meses — foram encontrados sem resposta no berçario, disseram as fontes.

As crianças haviam tirado uma soneca e deveriam acordar às 14h30, disseram as fontes. Todas haviam comido algo cerca de 90 minutos antes.

Três crianças receberam Narcan, das quais uma respondeu à droga que salva vidas, disseram os policiais.

As quatro foram levadas às pressas para hospitais da região, onde o menino de 1 ano foi declarado morto.

As outras três estão em condição estável, disse a polícia. A menina de 8 meses foi tratada por desidratação, segundo fontes.

A polícia agora está investigando se as crianças ingeriram fentanil ou outro tipo de droga. Uma mulher que mora perto da creche ouviu uma das trabalhadoras gritar e dizer, “As crianças estão mortas! As crianças estão mortas,” diversas vezes. Ela saiu e viu a trabalhadora desesperada com as crianças sem resposta na entrada da creche.

Em 6 de setembro, eles passaram por sua inspeção anual não anunciada e aprovaram sem nenhuma violação, operando desde maio.

Deixe sua opinião