Judeus ortodoxos se recusam sair de cidade da Ucrânia pois estão a espera do ‘messias’ e do ‘apocalipse’

Enquanto a guerra tem colocado medo na população ucraniana, em uma sinagoga Uman, que fica ao Oeste da Ucrânia, dois fiéis judeus ortodoxos estão fazendo orações no frio e na escuridão.

0
96
Judeus ortodoxos se recusam sair de cidade da Ucrânia pois estão a espera do 'messias' e do 'apocalipse'
Judeus ortodoxos se recusam sair de cidade da Ucrânia pois estão a espera do 'messias' e do 'apocalipse'

Enquanto a guerra tem colocado medo na população ucraniana, em uma sinagoga Uman, que fica ao Oeste da Ucrânia, dois fiéis judeus ortodoxos estão fazendo orações no frio e na escuridão. Eles colocam suas caixas de oração “tefilin” antes de ir para outra sala para o cerimonial da manhã, onde suas vozes contrastam com o som das sirenes do lado de fora. 

Odete, tem 46 anos, ela pediu para a agência de notícias France Presse, para não ter o sobrenome divulgado. Ela disse que passa o dia inteiro na sinagoga, rezando e estudando o Torá.

A judia conta que deixou Israel há um ano para morar em Uman, cerca de 200 quilômetros ao sul de Kiev, para ficar perto do túmulo do reverenciado rabino Nachman de Breslov, que fundou um movimento hassídico que se estabeleceu na cidade no início de 1800.

Diariamente ela se inclina sobre seu livro de orações, iluminando com uma lanterna de bolso. Um de seus nove filhos, fica constantemente ao seu lado.

Ela explica que a guerra é um sinal da proeminente vinda do Messias. Diz ainda que está escrito que iria começar com a guerra depois viria o apocalipse.

Ela é uma das duas únicas mulheres que restam na comunidade.

Embora a área ainda não tenha visto nenhum combate significativo, as frequentes sirenes aéreas incentivaram a maioria a seguir para a Moldávia, 130 quilômetros a sudoeste, deixando apenas 30 pessoas para trás. Por motivos estritamente religiosos, essas pessoas se recusam a deixar a Ucrânia.

O túmulo de Nachman de Breslov, fundador de um movimento místico hassídico que morreu em 1810, atrai dezenas de milhares de peregrinos todos os anos.

O judaísmo hassídico ou hassidismo é um movimento surgido no interior do judaísmo ortodoxo que promove a espiritualidade, através da popularização e internalização do misticismo judaico, como um aspecto fundamental da fé judaica. .Em sua versão mais radical, o hassidismo afirma que nada existe a não ser o Criador, e tudo o mais é ilusão. Os hassídicos creem que todos podem ser recuperados e alteados, aprimorados de tal forma que podem, assim, voltar ao seio divino, como um resgate. Eles não acreditam no mal e o veem apenas como uma máscara deturpada do que ainda não foi salvo.

Os Judeus, ao contrário dos cristãos, não consideram Jesus um “messias”, mas apenas um profeta.

Deixe sua opinião

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui