Governador de Louisiana pede 3 dias de jejum e oração para combater o coronavírus Covid-19

"Eu sei que é um pouco incomum", disse governador pedindo 3 dias de oração e jejum contra o coronavírus Covid-19

0
89

Em uma coletiva de imprensa nesta quinta-feira, o governador democrata da Louisiana, Estados Unidos, John Bel Edwards, pediu três dias de jejum e oração durante o almoço, de 20 a 22 de julho.

Eu sei que é um pouco incomum“, disse Edwards. “Esta será uma dieta espiritual e exercício que eu, como cristão católico, acredito que é muito importante de qualquer maneira”.

Ele disse que as orações são destinadas ao povo da Louisiana, aos doentes, aos cuidadores e às famílias daqueles que faleceram. A idéia surgiu de uma conferência telefônica que ele teve na semana passada com líderes religiosos de todo o estado da Louisiana – Edwards disse que realiza essa ligação a cada três semanas.

Edwards convidou todos os residentes do estado a participar, independentemente de sua fé religiosa. Muitas religiões – incluindo as religiões cristã, judaica e muçulmana – usam a oração e o jejum em rituais que enfatizam a observância da comunidade.

Durante a conferência, Edwards informou que o estado registrou 24 novas mortes, elevando o número total de mortes pelo coronavírus COVID-19 para 3.375; e atualmente possui 1.400 hospitalizações, mais do que o dobro do total do estado em meados de maio.

Sua conferência de imprensa ocorreu no quarto dia da nova ordem de uso de máscara e do fechamento de bares, uma ordem executiva assinada pelo governador que entrou em vigor na segunda-feira.

Referente ao fechamento de bares, segundo Edwards é permitido apenas mercearias ou mercados que vendem alimentos, no entanto estes poderão atender apenas 50 pessoas por vez, respeitando ainda o distanciamento social em eventos ao ar livre. Aqueles que violarem o mandato podem receber citações e multas por invasão, embora Edwards tenha dito que sua emissão não seria a primeira resposta.

Ele também disse que, embora a ordem das máscaras se aplique às igrejas, ele não tem a intenção de emitir citações aos pastores.

Edwards assinou a ordem executiva para tentar diminuir um ressurgimento dramático dos casos COVID-19. Enquanto o aumento inicial do estado em casos confirmados de coronavírus diminuiu a partir de 9 de abril para cerca de 200 ou 400 novos casos por dia, os números começaram a aumentar novamente em 12 de junho.

Desde 30 de junho, o estado registrou entre 1.000 e mais de 2.000 novos casos por dia. Em 16 de julho, o estado ocupava o 12º lugar entre os estados com o maior número de casos gerais de COVID-19 nos EUA.

Podemos mudar isso de novo“, disse Edwards em entrevista coletiva na quinta-feira, acrescentando sua crença de que máscaras faciais, limitando o tamanho da multidão e fechando os bares são essenciais para reduzir infecções.

Embora Edwards não tenha mencionado especificamente os planos do estado de reabrir escolas, durante declarações públicas feitas ao lado do governador na terça-feira passada, o vice-presidente Mike Pence pediu às escolas estaduais que reabram .

Em 14 de junho, o senador republicano da Louisiana, John Kennedy, disse que as pessoas que se opõem à reabertura das escolas para fins políticos nas próximas eleições de novembro “podem dar um beijo na minha cara”, e disse que discorda dos educadores e sindicatos de professores que levantam sérias preocupações sobre o retorno à escola. salas de aula durante a pandemia em andamento, acrescentando “Estou disposto a fazer esse debate. Podemos conversar sobre quantos outros países o fizeram com segurança“.

Deixe sua opinião

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui