Família comete suicídio saltando juntos do sétimo andar  

Quatro cidadãos franceses da mesma família morreram na quinta-feira depois de cair sete andares da varanda de seu apartamento em Montreux, na Suíça, informou a polícia, acrescentando que uma quinta pessoa, uma menina de 15 anos, foi hospitalizada em estado grave.

0
100
Os membros da família, incluindo uma menina de 8 anos, morreram depois que policiais apareceram em seu apartamento na pitoresca cidade suíça de Montreux, no Lago Genebra.
Os membros da família, incluindo uma menina de 8 anos, morreram depois que policiais apareceram em seu apartamento na pitoresca cidade suíça de Montreux, no Lago Genebra.

Quatro membros da mesma família, incluindo uma menina de 8 anos e irmãs gêmeas de 41 anos, estão mortos depois que um grupo de cinco saltou juntos de uma varanda de uma apartamento no sétimo andar por volta das 7 da manhã de quinta-feira na cidade suíça de Montreux, nas margens do Lago Genebra.

A polícia diz que todos os envolvidos eram cidadãos franceses e parte da mesma família que morava no apartamento. Nas primeiras horas da manhã de quinta-feira, as autoridades tentaram acompanhar uma verificação de bem-estar relacionada a uma das crianças, que estava sendo educada em casa, mas a polícia não conseguiu entrar na casa e saiu.

Pouco tempo depois, a família parece ter saltado da varanda.

De acordo com um comunicado da polícia, dois policiais bateram na porta para cumprir um mandado de prisão emitido pela prefeitura em conexão com a educação domiciliar de uma criança. O mandato dizia respeito ao pai, um francês de 40 anos que residia neste apartamento”.

“Os policiais bateram na porta e ouviram uma voz perguntando quem estava lá”, continua o comunicado. “Depois de se terem anunciado, os policiais não ouviram mais barulho no apartamento. Incapaz de entrar em contato com os potenciais ocupantes, eles deixaram o local. Enquanto isso, uma testemunha chamou a polícia para relatar que pessoas caíram da varanda de um apartamento.”

O porta-voz da polícia de Vaud, Alexandre Bisenz, disse que o grupo parece ter “se jogado visivelmente no vazio de um apartamento” caindo com força na calçada abaixo, onde foram encontrados por transeuntes.

Quatro pessoas foram declaradas mortas no local: uma menina de 8 anos, a mãe e o pai da criança e a irmã gêmea da mãe. Um menino de 15 anos teria ferimentos graves e está em estado grave em um hospital local.

Nenhuma das vítimas estava usando sapatos, de acordo com testemunhas que viram os corpos.

Vizinhos no sétimo andar do bloco residencial disseram à polícia que uma família de cinco pessoas – marido e mulher na casa dos 40 anos, dois filhos e uma avó – se mudou para o apartamento há três anos. A irmã gêmea da esposa não estava registrada como residente lá.

“Não ouvimos nada de sua casa, o pai nunca disse olá no corredor e encomendou muitos pacotes quase diariamente”, disse Claude Rouiller, que mora nas proximidades, ao jornal Le Temps. Ele acrescentou que um forte cheiro de incenso vinha flutuando debaixo da porta do apartamento nos últimos dias.

Um vizinho que viu os corpos na calçada disse ao jornal que muitas pessoas no prédio achavam que a família pertencia a alguma seita.

Muitos dos moradores ouviram o som do impacto quando os corpos atingiram o chão, supostamente ao mesmo tempo, o que levou a polícia a se referir ao incidente como um “salto em grupo”.

A polícia forense está vasculhando o apartamento em busca de pistas sobre o que levou à terrível tragédia, incluindo se mais alguém poderia estar no apartamento que antecedeu o incidente. Moradores compartilharam fotos e teorias no grupo de WhatsApp do apartamento, segundo a mídia local.

“Eram quinze para as sete, saí do banho, tomei um café e ouvi um baque”, disse um vizinho ao jornal. “Achei um filme ruim, não consegui olhar a imagem por mais de alguns segundos.”

Deixe sua opinião

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui