Ex-mordomo do Papa é condenado a um ano e seis meses de prisão

0
89

O ex-mordomo do Papa, Paolo Gabriele, de 46 anos, foi condenado neste sábado pelo Tribunal do Estado do Vaticano, a um ano e seis meses de prisão por roubo com agravantes de documentos confidenciais do Pontífice Benedito XVI.

A sentenção foi lida pelo presidente do Tribunal, Giuseppe della Torre, após duas horas de deliberações.

A Justiça do Vaticano tinha pedido três anos de prisão para Paolo Gabriele, que foi acusado de roubar documentos confidencias do Bento XVI. No entanto, o prazo foi reduzido para 18 meses de prisão depois de “circunstancias atenuantes”. O Tribunal decidiu fazer concessões porque o ex-mordomo, servia com boa fidelidade a Igreja Católica, e não tinha antecedentes criminais.

O réu disse no sábado que ele agiu “para o bem da Igreja”. “A única coisa que eu me sinto muito forte dentro de mim é a convicção de que agi por amor, diria visceral, para com a Igreja de Cristo e sua Cabeça visível. Repito, eu não sou um ladrão pelo o que eu fiz”, disse Paolo Gabriele.

Gabriele já havia pedido perdão ao papa, mas não recebeu nenhuma resposta do Pontífice. No entanto, Bento XVI não descarta perdoa-lo, disse porta-voz do Vaticano Federico Lombardi.

“A possibilidade de concessão de perdão é muito real “, disse Lombardi, que disse que não sabe quando isso vai ocorrer.

A prisão de Paolo, homem de confiança do Papa XVI, veio após a publicação de um livro controverso que rapidamente as autoridades do vaticano o classificaram como “criminoso”, anunciando uma investigação e ações legais contra seu autor, o jornalista Gianluiggi Nuzzi, e quaisquer outros envolvidos na filtração dos documentos citados.

Portal Padom

Deixe sua opinião

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui