O artista Vicent Castiglia, mostra em sua última exposição pinturas criadas com seu próprio sangue.

Em em entrevista ao site RT Sepa Más, o nova-iorquino, Castiglia, 30 anos, afirma, começou a usar sangue em suas obras de artes, devido a necessidade de se conectar com seu trabalho em um “nível mais intimo”.

Ele afirma que o sangue humano contém óxido de ferro, um pigmento encontrado em muitas pinturas tradicionais que surgem de forma natural no minério de ferro ou de óxido comum.

Em 2006 ele já teve sério problema de saúde ao perder controle sobre o quanto colhia de sangue do próprio corpo, chegando a ser hospitalizado, quando preparava sua primeira exposição.

As obras de arte originais são quadros que examinam a vida, a morte e condição humana, estarão exposta no bairro Soho de Manhattan, durante o mês de outubro.

Portal Padom

Deixe sua opinião

Leia também!  Conselho de Pastores de Marília faz campanha de doação de sangue, mas o estoque de sangue continua baixo