A esposa do pastor da Califórnia, Andrew Stoecklein, que cometeu suicídio no fim de semana depois de uma luta de anos com depressão e ansiedade, admitiu que não entendia a profundidade do sofrimento de seu marido.

Em um post publicado na terça-feira, Kayla Stoecklein disse que tem experimentado uma “dor sufocante” desde que ele morreu, e que tem constantemente relembrando “aquele dia fatídico” – no momento em que seu marido de 30 anos tirou a própria vida, desejando ter feito às coisas de maneira diferente para que isso não acontecesse.

Você estava certo o tempo todo. Eu realmente não entendi a profundidade da sua depressão e ansiedade ”, escreveu ela. “Eu não entendia quão real e implacável os ataques espirituais eram. A dor, o medo e o tumulto com que você deve lidar todos os dias são inimagináveis.

Kayla Stoecklein escreveu que seu marido era atormentado pelo “inimigo” porque Satanás “sabia que homem incrível você era”.

“O inimigo sabia que Deus tinha grandes planos para a sua vida”, continuou ela. “O inimigo viu como Deus estava usando seus dons, habilidades e estilo de ensino único para alcançar milhares de vidas para ele. O inimigo o odiava e ele perseguia você incessantemente, insultando-o e torturando-o de maneira que você não conseguia expressar para ninguém.”

A esposa do jovem pastor – agora a mãe solteira de três filhos pequenos – passou a explicar o quanto ela deseja que as coisas terminassem de uma maneira diferente.

“Eu gostaria que você pudesse segurar seus meninos mais uma vez e dizer-lhes adeus”, escreveu ela. “Eu gostaria que pudéssemos ir em mais uma viagem juntos, só nós dois. Eu não estou pronta para dizer adeus. Estou tão loucamente apaixonada por você. ”

Ela admitiu que “não pode funcionar” sem o marido ao seu lado.

Seguindo em frente, Kayla Stoecklein prometeu a Andrew Stoecklein, que pastoreava a Inland Hills Church em Chino depois que seu pai morreu de leucemia em 2015, aos 55 anos, “será honrado e você será lembrado como um herói”.

“Eu só posso imaginar quanta alegria você deve sentir agora que você é verdadeiramente livre”, acrescentou. “Eu gostaria de estar ai com você, celebrando nas ruas de ouro. Mas por enquanto continuarei a viver para você. Eu vou criar nossos filhos para serem homens de Deus, assim como você era.”

Andrew Stoecklein estava realizando uma série de sermões chamada “Hot Mess”, em que ele estava pregando sobre a importância de ser honesto e transparente quando se trata de depressão, infelizmente, poucos dias depois ele cometeu suicídio.

Deixe sua opinião