De lutador a pastor: a impressionante história de transformação de George Foreman

Conheça a história de como George Foreman encontrou a Deus e se tornou um pregador dedicado após abandonar a vida de boxeador.

596
Ex-campeão mundial de boxe revela como encontrou Deus em seu vestiário após luta
Ex-campeão mundial de boxe revela como encontrou Deus em seu vestiário após luta

Dentro e fora do ringue, George Foreman era uma vez um homem movido pela raiva e ressentimento – emoção feroz que o levou a se tornar o campeão mundial dos pesos pesados em 1973. Mais de uma década depois, ele o fez novamente, mas a força motriz por trás desse retorno recorde foi profundamente diferente.

Foreman abandonou abruptamente sua carreira no boxe pela primeira vez em 1977, depois de um despertar espiritual significativo. Crescendo, sua mãe – uma mãe solteira criando seis filhos na comunidade Fifth Ward de Houston – falava frequentemente de Deus, um hábito que Foreman não gostava. Mas essas palavras, sementes plantadas ao longo do tempo, ganharam vida para o campeão de boxe enquanto se recuperava em seu camarim após uma luta.

“Na primeira vez, eu era apenas ambicioso: queria ser o melhor campeão mundial dos pesos pesados … rico e famoso e tudo mais”, disse Foreman recentemente ao Faithwire da CBN. “Então, de repente, eu bati nessa rocha. Descobri que havia mais na vida. Encontrei Deus na mesa do vestiário, gritando ‘Jesus Cristo está ganhando vida em mim!'”

Após essa conversão transformadora, o foco de Foreman era singular: ele queria pregar o evangelho.

Toda a sua história – desde crescer na pobreza até se tornar o campeão mundial de boxe duas vezes, reinventar-se como empresário até entrar em ministério em tempo integral – é registrada no novo filme, “Big George Foreman: The Miraculous Story of the Once and Future Heavyweight Champion of the World”, nos cinemas a partir de sexta-feira, nos Estados Unidos. (Big George Foreman: A História Milagrosa do Antigo e Futuro Campeão Mundial dos Pesos-Pesados) ainda sem data de uma possível exibição no Brasil.

Muitas das lições que aprendeu no boxe, lembrou o atleta agora com 74 anos, ele canalizou em sua nova paixão pelo Senhor. Como lutador aguerrido, Foreman teve que aprender a traduzir sua emoção bruta em habilidades finamente ajustadas. Ele lutou tão arduamente por sua então emergente fé.

“Encontrei religião e percebi que teria que lutar para chegar à igreja a tempo”, brincou ele. “E às vezes, eu seria o melhor esfregão ao redor e o varredor dos pisos. Era uma luta para manter essa coisa funcionando, contar a história pelo resto da minha vida e não deixar que escapasse de mim”.

Foreman lutou para chegar ao topo do mundo do boxe, e lutou contra a fé – até que não mais.

Depois que ele encontrou Deus, Foreman disse: “Eu ia lutar … para garantir que todos que eu encontrasse soubessem disso e não achei mais nada digno do meu tempo, exceto fazer o trabalho de evangelismo”.

A fé do lendário boxeador é o subproduto do relacionamento devoto de sua mãe com Deus.

No início de sua carreira, ele estava certo de que, desde que encontrasse fama e fortuna, ela não precisaria de Deus, nem ele. Na verdade, ele pensou que o sucesso “pararia toda aquela oração” que sua mãe …fazia.

“Mas ela nunca parou de orar”, lembrou Foreman. “Então eu me tornei um ministro… e ela me disse uma vez: ‘No começo, eu não acreditava nisso. Mas agora você é meu pastor. Eu acredito em você.’… Ela disse: ‘Você é meu pregador.’ Isso é a coisa mais emocionante que já aconteceu comigo. Ela acreditava em mim e acreditava no que eu estava fazendo.”

Depois de anos de ministério, Foreman – um ex-campeão de boxe e medalhista de ouro olímpico – voltou ao ringue com uma perspectiva profundamente diferente. Impulsionado não pela raiva e ressentimento, mas pela fé em Deus, Foreman se tornou campeão mundial peso-pesado pela segunda vez em 1994, depois de derrotar Michael Moorer, de 26 anos.

Ele ainda detém o recorde de atleta mais velho a alcançar tal feito.

Desde sua salvação, Foreman disse ao Faithwire da CBN, que “toda a minha vida foi dedicada [ao evangelismo]”. Na verdade, foi por isso que ele voltou ao boxe, na esperança de que recuperar tal plataforma lhe desse a oportunidade de compartilhar o Evangelho com um número maior de pessoas.

“Tudo o que quero que as pessoas entendam é… encontrei Deus, descobri Jesus Cristo”, disse ele. “Não quero que isso se perca. E acho que se forem ao cinema, descobrirão que há mais em mim do que aparenta. Deus está lá dentro.”

Você pode assistir à nossa conversa completa com Foreman no vídeo abaixo em inglês:

Deixe sua opinião