JUNTE-SE AO NOSSO GRUPO no Telegram ou WhatsApp. Oferecemos o que há de mais relevante em notícias e conteúdo cristão 🤗

Quatro judeus, três crianças e um professor foram assassinados ontem a tiros em uma escola judaica em Tolouse por um indivíduo que , segundo as autoridades, pode ser o mesmo que matou três militares franceses na região na semana passada.

O agressor, que estava em uma moto, abriu fogo contra um grupo de pais e crianças que estavam á portas do colégio judeu Ozar Hatorah, localizado em um bairro de Toulouse.

Rapidamente ele entrou no colégio, perseguindo os alunos e  abrindo fogo, antes de fugir com a moto.

O homem que morreu no ataque tinha 30 anos, com ele morreram suas duas filhas, uma de três anos e outra de seis anos, disse Michel Valet, fiscal de Toulouse. Testemunhas disseram que o homem trabalhava na escola, onde era professor de religião.

De acordo com os funcionários do colégio, a filha do diretor que tinha oito anos de idade foi a quarta vitima que morreu no ataque, e um garoto de 17 anos ficou gravemente ferido.

“Ele atirou em todos que estava diante dele, inclusive nas crianças”, disse Valet. “As crianças foram perseguidas dentro da escola”, acrescentou ele.

Uma testemunha descreveu o agressor como um homem que perseguia as crianças mais pequenas, “com o desejo de matar“.

As autoridades realizaram uma busca em massa elevando em nível de alerta terrorista a seu nível mais maximo no sul da França, perto de Toulouse.

Centenas de policiais reforçaram a segurança nas escolas e sinagogas em todo o país e presidente Nicolas Sarkozy disse que 14 unidades de polícia de choque “protegem a região contra este criminoso”, que continua foragido.

O evento chocou a França que esta em plena campanha eleitoral. “É toda a Republica francesa que esta afetada por esta tragédia abominável”, disse Sarkozy, que visitou o local e decretou “um minute de silencio” para hoje em todas as escolas na França.

O agressor “atacou contra os judeus, aparentemente com motivação antissemita”, disse o presidente.

Os judeus que foram assassinados tinha cidadania francesa e israelense, serão enterrados amanhã em Jerusalém, em cumprimento e desejo que transmitiram em vida a suas famílias.

Os caixões com os corpos do rabino e professor Jonathan Sandler e a das crianças Miriam Monsonego (de sete anos), Arieh Sandler (5) e Gabriel Sandler (4), estão sendo transportados pela Força Aérea Francesa de Toulouse para Paris e de lá para Tel Aviv em um voo da companhia aérea israelense El Al, informou a imprensa local.

Portal Padom

Com informações AP, Diário El País, AFP e Noticias Cristiana

Deixe sua opinião