Desde que assumiu a presidência da ONG Nova Aliança Evangélica para o Bem Comum, o pastor americano, Richard Cizik, tem defendido o cuidado de criação através de ações para preservar o meio ambiente e combater o aquecimento global. Estas ações tem gerado simpatia de muitos outros ministérios cristãos.

Atualmente a organização esta prestes a lançar uma campanha que e esta gerando muita polêmica entre os evangélicos.

Em uma estratégia de como melhorar as condições de vida no planeta, a ONG que é de cristãos evangélicos pretendem tomar medidas radicas, como incentivar a população a pararem de terem filhos.

Com o lema “Não crescer e multiplicar”, evocando as palavras de Deus a Noé logo após o dilúvio. Seu principal argumento é de que a terra tem aproximadamente 7 bilhões de habitantes e a cana ano nascem 311.861.676 de pessoas.

A campanha chama a atenção para o fato de que muitos dos “males sociais”, como a delinquência, a fome, as guerras, etc… são causadas em parte, pelo excesso de pessoas em algumas regiões do planeta.

O atrativo desta campanha radical é que é responsabilidade da igreja, falar sobre isso. E promover um amplo debate sobre os métodos contraceptivos, adoção e aborto.

Como esperado, a campanha ainda nem foi lançada oficialmente e já está sendo criticada pelas elites mais conservadoras do meio evangélico.

Cal Beisner, fundador e porta voz da Aliança Cornwall Para a Administração da Criação, explica: “Se veres os seres humanos, são como pegadas de carbono, no entanto, a triste realidade é que Cizik, parece pensar em uma luta global. O aquecimento global, é somente uma desculpa para apoiar os programas de planejamento familiar em todo o mundo”.

Beisner disse que as histórias dos programas de planejamento familiar mostram que eles tendem a ser predominantemente coercitivo e altamente manipuladores.

“A Aliança Cornwal, diz que Cizik, pode encontrar e utilizar passagens da Bíblia sobre nossa responsabilidade humana para ‘cuidar da Terra’, mas não é capaz de encontrar bases biblicas para a extinção da família ou de um controle rigoroso populacional.”

Este debate se produz justamente quando a maioria das igrejas evangélicas e católicas da américa, protestam contra as medidas elaborada pela administração de Obama, onde os empregadores devem oferecer um seguro de saúde incluído um controle de natalidade. Ou seja, incluiria  ‘a pílula do dia seguinte e ate mesmo a inclusão do aborto.’

Portal Padom

Traduzido e adaptado de Noticias Cristiana por Portal Padom

Deixe sua opinião