As autoridades da Angola tem “proibido” o Islã e começaram fechar as mesquitas islâmicas, em um esforço para conter a propagação do extremismo muçulmano, segundo relatou a imprensa africana.

angola-eliminar-islãSegundo o jornal marroquino ‘La Nouvelle Tribune’, citando a ministra angolana da Cultura, Rosa Cruz e Silva, “o processo de legalização do Islã não foi aprovado pelo Ministério da Justiça e Direitos Humanos [da Angola], e por isso todas as mesquitas em todo o país serão fechadas e demolidas.”

Além disso, a nação sul-africana decidiu proibir dezenas de outras religiões e seitas que, segundo o Governo, tentam contra cultura da nação, cuja principal religião é o cristianismo (praticada por 95% da população).

Enquanto isso, o jornal angolano ‘O País’ relata que cerca de 60 mesquitas foram fechadas, enquanto os representantes da comunidade muçulmana afirmam que estas medidas foram tomadas sem consulta-los e que eles não são uma pequena seita.

No entanto, as autoridades de Luanda, capital de Angola, resumiram que “os muçulmanos radicais não são bem-vindos no país e que o governo angolano não está preparado para legalizar a presença de mesquitas em Angola” nação que se tornou a primeiro do mundo em proibir o Islã. – rt

Portal Padom

Deixe sua opinião