O Centro Americano para Lei e Justiça (ACLJ), diz que administração de Barack Obama nunca deveria ter chegado a um acordo com o Irã sem ter alcançado parte dos termos, como a libertação do pastor Saeed Abedini e outros americanos presos em prisões iranianas.

irã-eua-saeed-abedini-aclj-obamaO presidente da ACLJ, Jay Sekulow, diz que basicamente o presidente Barack Obama e o secretário de Estado John Kerry viraram as costas para os seus concidadãos.

“É ultrajante e uma traição ao Pastor Saeed Abedini que passou mais de um ano em uma prisão iraniana, simplesmente por causa de sua fé cristã”, disse Sekulow logo após o anúncio de um acordo com a República Islâmica do Irã sobre seu programa nuclear.

“O governo de Obama tem deixado para trás o pastor Saeed. Ao não garantir sua libertação como condição prévia para qualquer negociação, a administração de Obama enviou uma mensagem preocupante para o governo iraniano de que os americanos são dispensáveis??”, disse Sekulow.

O ACLJ está trabalhando em uma campanha global para a libertação do pregador, que está na cadeia por mais de um ano, simplesmente por causa de sua fé em Jesus Cristo.

Saeed  Abedini, estava no Irã para ajudar abrir um orfanato quando foi preso, julgado e condenado a oito anos de prisão. Ele foi recentemente transferido da prisão de Evin, uma das mais cruéis do Irã, para a prisão de Rajai Shahr, que é considerada ainda mais difícil, conhecida pelos assassinatos brutais e mortes inexplicáveis??. Irã envia para aquele lugar os prisioneiros para ser colocado fora da vista das organizações de direitos humanos e meios de comunicação.

O pastor iraniano-americano tem sido torturado e maltratado durante toda a sua prisão. Saeed, que tem uma esposa e dois filhos, muitas vezes foi negado tratamento médico e medicação. No entanto, não negou a Cristo. De fato, ele já levou pelo menos 30 pessoas à fé em Jesus.

Portal Padom

Deixe sua opinião