Amor no casamento

1
773

amornocasamentoagosto08ext-1Amar é uma decisão que Deus deseja que tomemos todos os dias
Uma das histórias mais dramáticas de vida conjugal registrada na Bíblia é, sem dúvida, a de Oséias e Gomer.Gomer, como registra a Bíblia, foi infiel ao profeta e se prostituiu, chegando ao ponto de se tornar escrava (Os 3.2).Quando leio a história desse casamento, a expressão que mais me chama a atenção está registrada em Oséias 3.1, onde Deus diz o seguinte ao profeta traído: “Vá, trate novamente com amor sua mulher, apesar de ela ser amada por outro e ser adúltera. Ame-a como o Senhor ama os israelitas”. Amar é uma decisão que Deus deseja que tomemos todos os dias.Foi por isso que Deus ordenou a Oséias amar sua esposa. Se queremos construir um casamento que funcione é preciso que entendamos que o amor é um sentimento, fruto de uma decisão que tomamos, diariamente. Amar é um verbo de ação que devemos conjugar todos os dias.
Todos os dias, ao acordar, devemos olhar para nossa esposa ou para nosso esposo e dizer: “Hoje vou amar essa mulher, esse homem, a despeito de qualquer coisa, pois essa é a vontade de Deus para minha vida conjugal”.Por que o amor entre muitos casais termina? Porque os cônjuges, ou um deles, decidiram deixar de amar.O parâmetro do amor que o marido deve ter para com sua esposa é o de Cristo em relação à Igreja.O padrão do amor que o esposo deve cultivar para com sua esposa não é o que vemos nos filmes ou nos romances, mas o mesmo que Cristo demonstrou na cruz de calvário.
Como é esse amor? É um amor que não mede esforço para satisfazer as necessidades da esposa. Cristo, para demonstrar seu amor para com a Igreja, se entregou integralmente por ela (Ef 5.25).Uma outra característica desse modelo é que se trata de um amor que nutre, que alimenta (Ef 5.29).
Também se trata de um amor cuidadoso. Um marido que deseja se espelhar no amor de Cristo deve cuidar de sua esposa, não apenas no aspecto físico, mas emocional e espiritual.Embora Efésios 5.25-32 tenha sido escrito diretamente para os maridos, os princípios podem, perfeitamente, ser aplicados ao amor da esposa para com o marido.O amor deve ser demonstrado no dia a dia da vida conjugal.
O apóstolo Paulo em 1Coríntios 13.4-7, descrevendo o amor, alerta que ele é paciente. Você tem sido paciente em relação ao cônjuge? O amor é bondoso. Você, marido, tem procurado fazer coisas boas para sua esposa? O amor não inveja. Você, esposa, tem estado feliz com as conquistas de seu marido em alguma área de sua vida? O amor não se orgulha. Marido, você tem sido humilde em reconhecer seus erros e tem pedido perdão por suas falhas? O amor não maltrata. Você tem maltratado seu cônjuge com alguma palavra rude, com atitudes grosseiras? O amor não se ira facilmente, não guarda rancor.
Podemos, como marido e mulher, ter nossas rusgas, mas não podemos deixar que a ira se aninhe em nosso coração e nasça o ódio. O amor tudo suporta. Para viver num casamento que funciona é preciso que sejamos tolerantes com as manias ou com as teimosias do nosso cônjuge. Todos nós temos nossas manias e esquisitices. Para viver bem no casamento é preciso minimizar essas coisas e maximizar as virtudes do outro.

Deixe sua opinião

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui