A variante lambda do coronavírus está de volta às notícias depois que um hospital de Houston disse que encontrou seu primeiro caso da variante lambda.

Agora, os especialistas estão procurando ver se a variante lambda levará a casos generalizados à medida que a variante delta continua a se espalhar.

O que é a variante lambda?

  • A variante lambda COVID-19 foi detectada pela primeira vez no Peru no verão de 2020, relata a Fox News.
  • A Organização Mundial de Saúde disse que a variante lambda é uma “variante de interesse”.
  • A OMS disse que a variante lambda também pode ser resistente a anticorpos criados por vacinas.

Delta vs. lambda – com o que você deve se preocupar

É uma pergunta justa. Com qual das novas variantes do COVID-19 você precisa se preocupar agora?

S. Wesley Long, diretor médico de microbiologia diagnóstica do Houston Methodist Hospital, disse ao The Washington Post que a variante delta é ainda mais preocupante por enquanto em comparação com a variante lambda.

“Não é tão preocupante quanto a variante delta”, disse Long ao The Washington Post. “Esse é o motor que vai impulsionar o aumento nos EUA”

No entanto, os cientistas ainda estão investigando a variante lambda, que se espalhou rapidamente como outras variantes, de acordo com o The Washington Post.

  • No início de julho, Dr. Jairo Mendez-Rico, um virologista da Organização Mundial de Saúde, disse à agência de notícias alemã Deutsche Welle que não há dados suficientes sobre a variante lambda para se preocupar no momento.
  • “Até agora, não vimos nenhuma indicação de que a variante lambda seja mais agressiva”, disse Mendez-Rico à Deutsche Welle. “É possível que ela exiba taxas de infecção mais altas, mas ainda não temos dados confiáveis ??o suficiente para compará-lo com gama ou delta”.

Variante lambda no Brasil

Até o momento não foi registrado no Brasil casos relacionados a variante lambda, no entanto o governo do estado do Amazonas decidiu enviar profissionais de saúde às regiões de fronteira.

Com o objetivo de  promover ações de prevenção contra a nova variante Lambda, que foi identificada pela primeira vez no Peru, como, por exemplo, a testagem em massa e o reforço na vacinação.

Ao todo, 26 profissionais de saúde foram enviados aos municípios de Tabatinga, Benjamin Constant e Atalaia do Norte para realizar essa força-tarefa.

A ação faz parte do plano de ação elaborado pela Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas, após a emissão de alerta de risco para Covid-19 na cidade de Islândia, no Peru, que apresenta risco para a região de fronteira no Alto Solimões.

Deixe sua opinião