Milhares de sírios, incluindo um grande número de cristãos, fugiram de suas casas, especialmente das cidades de Homs e Hama, e mais recentemente, de Damasco e Aleppo. Há relatos de que os cristãos têm sido alvo tanto das forças do governo, quanto dos rebeldes.

Vários proeminentes cristãos sírios foram mortos, incluindo o ministro da Defesa, general Dawoud Rajha (assassinado em um ataque aos Escritórios Nacionais de Segurança em Damasco em 18 de julho) e o brigadista-Geral, Nabil Zougheib, (assassinado juntamente com sua esposa e filho, em sua casa, em um bairro cristão de Damasco, em 21 de julho).

A maioria dos líderes cristãos do país alega que os ataques contra os cristãos não têm motivações religiosas, e sim políticas e econômicas. Muitos cristãos temem que os grupos radicais islâmicos fiquem cada vez mais influentes, e que isso leve ao aumento da hostilidade contra eles e outras minorias. Eles temem que estejam cada vez mais vulneráveis às atividades criminosas, inclusive sequestros.

Ao longo do conflito armado entre governo e oposição, os cristãos sírios têm enfrentado o dilema da lealdade. Eles consideram o atual regime como uma espécie de protetor de seus direitos, e temem que o estabelecimento de um novo regime possa trazer mais hostilidades sobre a Igreja síria. No entanto, eles têm consciência de que, fidelidade aberta ao governo ou à oposição, poderá gerar tanto atual como futuramente, retaliação de um ou outro lado.

Pedidos de oração

• Ore pela proteção de Deus aos cristãos, pela paz interior de Cristo, e para que tenham orientação diária do Espírito Santo.

• Ore por aqueles que perderam seus entes queridos e que se encontram feridos e traumatizados, para que sintam a presença, o conforto e a cura de Deus.

• Ore pelo fim da violência no país, para que haja uma resolução justa do conflito e uma reforma política construtiva.

• Ore para que muitos conheçam o amor e o perdão de Cristo, e para que haja mais liberdade religiosa para todos os cidadãos.

Ore pelos cristãos do mundo muçulmano durante o Ramadã.

Portas Abertas / Portal Padom

Deixe sua opinião