Foi rejeitado no dia (6/3) o pedido do Ministério Público para fechamento das Igrejas Renascer em Cristo no Estado de São Paulo. A sentença foi dada pelo desembargador José Helton Nogueira Diefentaler Jr., da 7ª Câmara de Direito Público de São Paulo e coloca um ponto final no Agravo de Instrumento ingressado pela promotora paulista Mabel Tucunduva.

A decisão não pode mais ser discutida em instância superior, já que o juiz considerou a prova trazida pelo MP insuficiente para prosseguimento e decorrente recurso ao Superior Tribunal de Justiça.

A derrota do MP já havia acontecido em primeira instância, em outras duas ações anteriores. A ação pública que pedia o fechamento dos templos começou no dia 30 de janeiro e foi requerida em função do desabamento do teto da Igreja Renascer Sede Internacional.

Fonte: Igospel

Deixe sua opinião

Leia também!  Marco Feliciano prefeito de São Paulo?