corrente rompendoO profeta Miquéias traz uma mensagem para os nossos dias que é assustadora, e ao mesmo tempo, cheia de esperança! A importância da mensagem é encontrada nestas palavras: “Ouvi, agora, o que diz o Senhor!” (Miquéias 6:1). Miquéias expõe o coração de Deus aos homens de todas as eras: ao judeu desviado de seus dias, ao remanescente dos últimos dias, e em especial aos pastores de nossos dias. Tenha em mente que a mensagem de Miquéias contém a apreensão do Senhor, e a Sua visão em relação à igreja e aos Seus pastores.

I. Deus Tem uma Controvérsia com o Seu Povo! (Miquéias 6:2,3)

“Ouvi, montes, a controvérsia do Senhor, e vós, duráveis fundamentos da terra, porque o Senhor tem controvérsia com o seu povo e com Israel entrará em juízo. Povo meu, que te tenho feito? E no que te enfadei? Responde-me!” (Miquéias 6:3,4).

O Senhor prossegue convocando os montes e as colinas como testemunhas eternas de Sua fidelidade aos filhos. Ele fala de como os livrou da escravidão; de como nada exigiu deles senão que andassem humildemente com seu Senhor, praticassem a justiça e amassem a misericórdia.

E a voz do Senhor chama Seu povo: “Onde está o temor de Mim? A casa se tornou ímpia; o meu povo está sendo enganado! Há engano – há mentiras em minha casa!”

A seguir o Senhor descreve os terríveis julgamentos que vêm sobre os que se desviam. “Por isso, eu vou ferir vocês! Vou deixar seus corações angustiados por causa dos pecados que vocês cometeram. Vocês comerão, mas nunca será suficiente. Sentirão um vazio no estômago e as dores da fome. Mesmo que vocês tentem economizar dinheiro, o que conseguirem ajuntar perderá todo o valor e o pouco que conseguirem poupar darei aos que conquistarem sua terra!” (Miquéias 6:13, 14 – paráfrase).

Miquéias era um profeta verdadeiro, que via a igreja através dos olhos de Deus, e isso fazia sua alma chorar e lamentar! Ele não iria camuflar a situação da casa de Deus! Ele estava agora vendo, no Espírito, o que Deus via – os pecados profundos e abomináveis do povo, dos pastores e dos líderes. Ele via idolatria! Uma igreja-meretriz com o salário de meretriz! “Por isso, lamento e uivo; ando despojado e nu; faço lamentações como de chacais e pranto como de avestruzes. Porque as suas feridas são incuráveis; o mal chegou até Judá; estendeu-se até à porta do meu povo, até Jerusalém” (Miquéias 1:8-9).

Um espírito de rebeldia e iniquidade tinha chegado até os portões – e agora, o povo de Deus, antes santo, tem uma doença incurável! Ouça o lamento de Miquéias: “…desceu do Senhor o mal até à porta de Jerusalém…porque em ti se acharam as transgressões de Israel” (Miquéias 1: 12-13).

II. Qual é Essa Doença Incurável no Meio do Povo de Deus ?

O que está segurando o povo santo, levando-o à tamanha controvérsia com um Deus santo?

O que Miquéias vê no Espírito é tão abominável aos olhos de Deus, que Este é forçado a gritar: “[Portanto]…(Eu) projeto mal contra esta família, do qual não tirareis a vossa cerviz; e não andareis altivamente, porque o tempo será mau” (Miquéias 2:3). Miquéias viu uma doença incurável no meio do povo de Deus, e um julgamento inevitável. Veja o que Deus chama rebelião! Eis a causa da controvérsia de Deus com eles:

  1. Um novo esquema de ganância! Um esquema planejado por servos mercenários de Deus, que tinha a ver com dinheiro, propriedade, sucesso.
  2. Ênfase no ego [poder nas mãos] “Ai daqueles que…imaginam a iniquidade…o poder está em suas mãos. Se cobiçam campos…casas…herança (s)…” (Miquéias 2:1,2).
  3. Rejeição às advertências do profeta! Dizendo ao povo que pregação de julgamento não é de Deus, que é contrária ao Seu caráter! “Não profetizeis…Está irado o Espírito do Senhor [com o seu povo?] São estas as suas obras?” (Miquéias 2: 6,7).

O falsos profetas e os pastores que roubavam mandaram Miquéias calar a boca! “Não pregue tanto julgamento! Pare com essas advertências de condenação e coisas ruins! Somos o povo de Deus; Ele nos ama – não vamos ser julgados” A interpretação literal quer dizer: “Pare! Pare com essa mensagem de juízo sobre o povo de Deus! Pare de repreender! Pare de censurar pessoas de bem! Pare de falar de desgraças, e pare de fazer denúncias contra a igreja!” “Isso não vem de Deus”, diziam.

Mas ouça a resposta de Miquéias: “Não profetizeis tais coisas; o opróbrio não nos alcançará” (Miquéias 2:6). Ou, “Se essa mensagem não for pregada…a repreensão sobre esse lugar nunca será desviada.” “Não fazem bem as minhas palavras ao que anda retamente?” (Miquéias 2:7). “Mas há pouco se levantou o meu povo como inimigo” (Miquéias 2:8).

Miquéias enxergou uma coisa apavorante no meio dos pastores – um pecado que fez destes mesmos pastores ladrões, inimigos de Deus! Ele viu os pastores gananciosos tirando das costas dos inocentes filhos de Deus, os mantos de justiça. Ele viu os que desejavam descansar de suas lutas, sendo enganados e esvaziados por falsas doutrinas de ambição. “De sobre a veste tirais a capa daqueles que passam seguros, como homens que voltam da guerra” (Miquéias 2:8).

Como o coração de Deus deve sofrer com os inocentes famintos que caem nas armadilhas dos pregadores mundanos e ambiciosos, que pregam a cobiça. Assisti a seminários e convenções, e vi com horror cristãos jovens e imaturos sendo despojados por pastores obcecados por dinheiro! Diziam aos jovens que poderiam aprender os segredos para ter saúde, riqueza e prosperidade por menos de 100 dólares – simplesmente comprando os tapes. O caminhar com Deus foi reduzido à fórmulas.

Entristeço-me mais pelas mães e os filhos! Como Miquéias! Ele preveniu: “Lançais fora as mulheres do meu povo, das suas casas agradáveis. Dos seus meninos tirais a minha glória para sempre” (Miquéias 2:9).

A glória de Deus, a casa agradável – são a santidade e a justiça de Deus! Esses pastores desinteressados não estão pregando contra o pecado; pregam unicamente segurança e paz – zombam das advertências que Deus faz sobre os julgamentos, e por causa de sua superficialidade, de suas doutrinas de ambição – eles removem das mães e dos jovens a impressionante santidade de Deus! Esses são os pastores que deixam mais gente fora do reino, do que todos os demônios juntos.

Que Deus ajude o pregador do evangelho que esteja fixado em seus sonhos de ganância – aquele que chega ao ponto de abandonar sua Espada, e se tornar um lisonjeador ou um intimidador. Igrejas foram levantadas sobre os esqueletos espirituais de mulheres e jovens inocentes! Sonhos e planos vieram dos púlpitos, no lugar de um chamado à santidade e à separação. Que intimidação terrível ocorre hoje na casa do Senhor, com pastores alavancando seus sonhos.

Vi um jovem empalidecer de tristeza e irritação quando se assentou numa reunião onde se pregava a verdade e a justiça. Ele me disse: “Por que não ouvi isso antes? Freqüento uma escola bíblica que só ensina caminhos e meios para ter prosperidade e sucesso. Estava sendo enganado! Isso me irrita!”

III. Miquéias Advertiu que Sião Seria Reprovada (lavrada como campo) E se Tornaria um Amontoado de Ruínas – Porque os Profetas Estavam Desviando o Povo

“Assim diz o Senhor acerca dos profetas que fazem errar o povo…por causa de vós, Sião será lavrada como um campo, Jerusalém se tornará em montões de pedras…” (Miquéias 3: 5, 12).

Há algo que nos é muito familiar em relação aos profetas mercenários, a respeito dos quais ele fala! Eles estão em toda parte atualmente – a igreja está transbordando deles! Miquéias diz o seguinte sobre eles: DÊ-LHES O SEU DINHEIRO, FAÇA O QUE ELES LHE MANDAM FAZER – E ELES LHE TRARÃO UMA PALAVRINHA AÇUCARADA! Eles o abençoarão! Vão lhe profetizar coisas boas! “…clamam: Paz! quando têm o que mastigar” (Miquéias 3:5).

Mas se você não entra no esquema deles, se não compra os seus objetos, não os ajuda – eles lhe amaldiçoam! “…mas contra aquele que nada lhes mete na boca, preparam guerra” (Miquéias 3:5).

Um levantador de recursos Carismático, ameaçou câncer a todos que se recusassem a dar uma enorme oferta. Pastores, evangelistas – pode-se ouvi-los trovejando em cima das pessoas, ameaçando, bajulando! “Dê para mim, para a minha causa – e Deus vai lhe abençoar, curar, dar tudo que você deseja. Se você não der, se não se sacrificar por mim, tudo vai ruir em torno de você! Deus fechará as janelas do céu! Você será o responsável por me fazer parar.” Ameaças bélicas!

Eles dão cobertura à ganância dizendo: “O Senhor está comigo!” “Os seus chefes dão as sentenças por suborno, os seus sacerdotes ensinam por interesse, e os seus profetas advinham por dinheiro. Ainda se encostam no Senhor, dizendo: Não está o Senhor no meio de nós? Nenhum mal nos sobrevirá” (Miquéias 3:11).

Deus não estava no seu meio – mas eles não tinham discernimento para ver isso. Deus declara que remove o discernimento dos impiedosos; Ele removeu o conhecimento de Sua presença, como julgamento contra as práticas e doutrinas egoísticas e cheias de ambição. “Portanto, se vos fará noite, sem profecias, e haverá trevas, sem adivinhações. Por-se-á o sol sobre estes profetas, e o dia sobre eles se enegrecerá. Os videntes se envergonharão, e os adivinhadores [aqueles que dizem: “O Senhor está me dizendo”] se confundirão …porque não haverá resposta de Deus” (Miquéias 3: 6, 7).

Miquéias deixa muito claro que acabou o discernimento no meio deles; agora não há palavra real vinda do Senhor; e doutrinas das trevas são ensinadas – pois a Palavra é distorcida! “…e perverteis tudo o que é direito” (Miquéias 3:9).

Há muita “Assim diz o Senhor!” Muita “Deus está me dizendo!” Muita falação sobre novas revelações! Muitos se gabando de que “Deus verdadeiramente está conosco!” Muitos se apoiando em números, crescimento, grande sucesso – como prova de que Deus está com eles, mas os profetas chamam isso de TREVAS, ESTORVO PARA DEUS,

VERGONHA!

Estes pastores têm sangue nas mãos! Aos olhos de Deus são culpados de perversidade! “edificando a Sião com sangue, e a Jerusalém com perversidade” (Miquéias 3:10). Isso significa que um pastor tem sangue nas mãos se a sua doutrina, ou sua vida impedem alguém de ter a plenitude de Cristo. É perversidade para os pastores ministrar com a luxúria e o pecado presos neles, pois certamente nada amaldiçoa mais uma alma que um ministério iníquo! Construir grandes igrejas, aceitar ministérios com o público, sem unção! Sem ter o fogo consumidor de Deus! Sem o convencimento do Espírito Santo! Com um evangelho de paz e segurança! Com o conselho da rebeldia – elogiando o mal, chamando o mal de bem!

O que poderia ser mais perverso num pastor do Senhor, do que pôr as almas em descanso e em paz na véspera do julgamento, levando-as à maldição eterna no inferno, por reter a verdade? Quantos pastores se apresentarão diante do tribunal de Cristo, tendo na mão o sangue de crentes que foram cegados? Eles próprios não ingressaram na santidade e na plenitude de Cristo; e impediram o rebanho de ingressar. Isso não é devaneio cruel de um profeta ameaçador, são as palavras do Senhor; Sua visão quanto à situação do Seu povo!

Tornamo-nos inventores de slogans. Slogans bíblicos como RENOVAÇÃO, RESTAURAÇÃO, REEDIFICAÇÃO existem em abundância. Ouço os profetas modernos dizerem: “A igreja nunca esteve mais viva; nunca houve louvor maior; nunca tantos se reuniram.” Mas o Senhor diz: “Levantai-vos, e andai! Porque aqui não é o vosso descanso” (Miquéias 2:10).

No original hebraico, se lê: “Ó glória minha! Levantem-se e partam para sempre! Pois esse não será seu lugar de descanso: isso, pela contaminação, está ligado à angustiante esforço.” Isso não é a Sião verdadeira! Saia dessa coisa contaminada! Mas o que dizer das alegres multidões que dançam, louvam, batem palmas e cantam tão alto? E os grandes e magníficos edifícios, as súper-igrejas (todas se proclamando a de mais rápido crescimento no país)? O que dizer dos seminários, das convenções, das assembléias solenes?

Ouça a profecia de Miquéias: “Se um homem, agindo no espírito da falsidade e da mentira, vos profetizar para CEDER ao vinho e à bebida intoxicante…certamente, ele é o profeta para esse povo!” (Miquéias 2:11, Spurrel) [tradução livre – (a) tradutor]

Esse povo quer profetas que TIREM PROVEITO DE FRAQUEZAS ALHEIAS, que explorem seus desejos sexuais. Vinho e bebidas fortes no tempo de Miquéias representavam bênçãos temporais, prosperidade material! Pregavam as bênçãos de Deuteronômio 28:11 “O Senhor te dará abundância de bens (prosperidade)”. Mas se recusavam a pregar o restante de Deuteronômio 28: “Mas se não deres ouvidos à voz do Senhor teu Deus, se não cuidares em cumprir todos os seus mandamentos…então virão sobre ti todas estas maldições…O Senhor te ferirá com loucura, com cegueira, e com pasmo de coração” (Deuteronômio 28:15, 28).

Jeremias diz: “Os profetas não passam de vento, e a palavra não está com eles” (Jeremias 5:13). Jeremias não conseguia acompanhar o espírito de mentira destes profetas. “…Ah! Senhor, Senhor, os profetas lhes dizem: Não vereis espada, e não tereis fome. Deveras, dar-vos-ei paz verdadeira neste lugar. Disse-me o Senhor: Os profetas profetizam falsamente em meu nome. Não os enviei, nem lhes dei ordem, nem lhes falei. Visão falsa, adivinhação, vaidade e o engano do seu coração é o que vos profetizam” (Jeremias 14:13,14).

De novo, o profeta Jeremias diz: “Coisa espantosa e horrenda se anda fazendo na terra: Os profetas profetizam falsamente, os sacerdotes dominam de mãos dadas com eles, e o meu povo assim o deseja” (Jeremias 5:31).

Não é a verdadeira palavra de Deus, o que se ouve na terra hoje em dia! Só uns poucos pregam verdade e arrependimento. Tratam de um evangelho frívolo, leve, sensual, efeminado. A dança não é a resposta espontânea de um coração arrependido diante do mover genuíno do Espírito Santo – mas é a coreografia do ego e do orgulho. Não se aprende a dançar no Espírito – e o que vejo hoje se concentra na carne. É a arca no carro novo! Não chegará a Sião!

Olho em torno nestes dias, e ouço o Espírito me dizer: “Não é assim! Não é o seu descanso! Tudo isso vai à ruínas! É entretenimento! É aplauso! Está centrado no ego, no orgulho, na ambição, no materialismo! Deus já saiu de tudo isso.”

IV. Um Remanescente Santo Vai Romper Essa Apostasia !

Miquéias traz à nossa atenção uma das profecias mais gloriosas de todo o Velho Testamento. Ele profetiza sobre um povo que seguiria o Senhor à uma nova pastagem. “Certamente te ajuntarei todo, ó Jacó; certamente congregarei o restante de Israel. Pô-los-ei todos juntos, como ovelhas no aprisco, como rebanho no meio de seu curral, farão estrondo por causa da multidão dos homens. Subirá diante deles aquele que abre o caminho; eles romperão, e entrarão pela porta, e sairão por ela. O seu rei irá adiante deles, e o Senhor à sua testa” (Miquéias 2:12,13).

Miquéias viu um povo de Deus sendo liberado, um povo de coração batendo junto, pessoas tão dirigidas pelo Espírito que seriam chamados de párias pela igreja apóstata. “Naquele dia, diz o Senhor, congregarei a que coxeava; recolherei a que tinha sido expulsa, e a que eu afligi. Da que coxeava farei a parte restante e da que tinha sido arrojada para longe uma nação poderosa. O Senhor reinará sobre eles no monte de Sião, desde agora e para sempre” (Miquéias 4: 6,7).

Quem é esse remanescente santo? Não são os ministros egoístas, não são os “stars” polidos e aplaudidos – NÃO! Trata-se de um povo provado; estiveram no fogo de teste; entre eles estão incluídos os desconhecidos, os párias das denominações, os considerados coxos, se comparados à igreja forte estabelecida; e estão incluídos os que levantam a voz contra a corrupção na casa de Deus.

Deus diz: “Vou colocá-los todos juntos!” Todo esforço humano para reunir os servos de Deus é em vão. Deus tem de fazer isso – e o que reúne esse remanescente, levando-os a concordarem um com o outro, é um coração arrependido unido a Cristo. São atraídos a um aprisco – um aprisco convocado de dentro da igreja meretriz! A Septuaginta diz: “Saltarão dentre os homens.”

Jerônimo descreve tais pessoas como “filhos de Deus que se arrependem, e se elevam acima das coisas do mundo aspirando os céus.” Trata-se de um povo de mente direcionada aos céus, esgotados da superficialidade e das concessões. Um povo que anseia ardentemente a santidade na casa de Deus.

Afirmo-lhes que nesse instante há um remanescente santo saltando dentre os homens. Todo homem e toda mulher de Deus, cujo coração esteja partido por causa do pecado e da corrupção na casa de Deus, pode sentir este salto do Espírito! Está chegando a ruptura, já!

“Subirá Diante Deles Aquele Que Abre o Caminho.”

O “Rompedor” era um título bem conhecido dos judeus. Era um de seus títulos para o Messias! O Dr.Driver diz: “O rompedor avança adiante deles, abrindo as portas da prisão onde o povo está confinado: eles o seguem, marchando em vitória através do caminho livre; o seu rei, com Jeová a seu lado, dirige a procissão vitoriosa. Eles romperam; passaram pelas portas.”

A ruptura triunfante foi a ressurreição de Jesus Cristo nosso Senhor! Lá, Ele levou cativo o cativeiro. A partir desse dia, Ele possui um remanescente santo.

O quanto nos tornamos arrogantes! Concluímos que o único dia de restauração se encontra em nossos dias! Que o remanescente existe só nestes últimos dias! NÃO! Pedro se levantou no dia de Pentecostes e proclamou: “Estes são os últimos dias – eis aquilo que Joel prometeu que ocorreria nos últimos dias.” Temos estado nos últimos dias por quase 2.000 anos.

O Senhor possuía um remanescente restaurado, santo, até durante a idade das trevas. Os Valdenses, o clã santo que manteve a luz do evangelho queimando durante anos, quando a igreja era corrupta e cruel! Os Moravianos, os Puritanos, os Wesleyanos, os Irmãos – em todos os dias de apostasia, o Senhor possuía um povo santo que irrompia! Um povo que seguia o Senhor em direção a um novo domínio de santidade e fé!

O que estamos vendo hoje é a cobertura de cima, dos remanescentes. Os últimos remanescentes! Nós perdemos a visão da história! Achamos que Deus existe só para os nossos dias, que todas as promessas, tudo que Deus fez – é só para nós! Mas não somos um remanescente completo, sem todos os que abriram caminho antes de nós. Eles ainda não estão completos, pois aguardam até que a casa seja terminada. “…para que eles, sem nós, não fossem aperfeiçoados (completos)” (Hebreus 11:40).

“Eles Romperão; Entrarão Pela Porta, e Sairão Por Ela…”

Você quer romper, atravessar e sair dessa apostasia com Ele pela “porta”? E se o Espírito Santo pedir para você romper com o seu sistema denominacional? Você está pronto para romper e seguir o Cordeiro para onde Ele levar? “Por isso, foi que também Jesus, para santificar o povo, pelo seu próprio sangue, sofreu fora da porta. Saiamos, pois, a ele, fora do arraial, levando o seu vitupério. Na verdade, não temos aqui cidade permanente, mas buscamos a que há de vir” (Hebreus 13: 12-14).

Você está procurando um reino terreno, uma Sião terrena – ou o reino celestial? “Mas tendes chegado ao monte Sião e à cidade do Deus vivo, a Jerusalém celestial, e a incontáveis hostes de anjos, e à universal assembléia e igreja dos primogênitos arrolados nos céus, e a Deus, o Juiz de todos, e aos espíritos dos justos aperfeiçoados, e a Jesus, o Mediador da nova aliança, e ao sangue da aspersão que fala cousas superiores ao que fala o próprio Abel” (Hebreus 12:22-24). “Por isso, recebendo nós um reino inabalável, retenhamos a graça, pela qual sirvamos a Deus de modo agradável, com reverência e santo temor; porque o nosso Deus é fogo consumidor” (Hebreus 12: 28-29).

Agora mesmo Ele está abalando tudo que pode ser abalado. As advertências de Isaías estão à porta. Deus está abrindo mão da igreja apóstata meretriz; e vai abandoná-la arrasada como está. “Agora, pois, ó moradores de Jerusalém e homens de Judá, julgai, vos peço, entre mim e a minha vinha. Que mais se podia fazer ainda à minha vinha, que eu lhe não tenha feito? E como, esperando eu que desse uvas boas, veio a produzir uvas bravas? Agora, pois, vos farei saber o que pretendo fazer à minha vinha: tirarei a sua sebe, para que a vinha sirva de pasto; derribarei o seu muro, para que seja pisada; torná-la-ei em deserto. Não será podada, nem sachada, mas crescerão nela espinheiros e abrolhos; às nuvens darei ordem que não derramem chuva sobre ela” (Isaías 5:3-6).

Creio que o que Deus disse a Miquéias é verdade. A Sião terrena, meretriz, se tornará em ruínas, arada como campo – se tornará um amontoado de ruínas. Então a Sião celestial se elevará, fora do arraial, do acampamento! Sião é um povo; um povo lavado, santificado, separado. Um povo que suspira e chora por causa das abominações da terra. Deus chama esse povo de NOVA JERUSALÉM – A JERUSALÉM DO ALTO. É a partir dessa Jerusalém santa, de um povo santo separado, que sairá a Palavra. “Mas, nos últimos dias, acontecerá que o monte da Casa do Senhor será estabelecido no cume dos montes e se elevará sobre os outeiros, e para ele afluirão os povos. Irão muitas nações e dirão: Vinde, e subamos ao monte do Senhor e à casa do Deus de Jacó, para que nos ensine os seus caminhos, e andemos pelas suas veredas; porque de Sião procederá a lei, e a palavra do Senhor, de Jerusalém” (Miquéias 4: 1,2).

Você sente as dores de parto da Sião santa? O “Rompedor” vem à Babilônia para retirar o Seu povo. “Sofre dores e esforça-te, ó filha de Sião, como a que está para dar à luz, porque agora, sairás da cidade, e habitarás no campo, e virás até à Babilônia; ali, porém, serás libertada; ali, te remirá o Senhor das mãos dos teus inimigos” (Miquéias 4:10).

“Agora, Sairás – Serás Libertada de Babilônia.”

Finalmente – precisamos fugir do sistema meretriz, só para seguir o Cordeiro onde quer que Ele nos dirija. Não devemos nos instalar no arraial dos outros. Inexiste outro arraial doutrinário para este povo liberto, pois estão seguindo o ROMPEDOR à Sua câmara nupcial. Inexiste dedicação a algum mestre ou evangelista “star” para este povo separado, pois os seus olhos são só para o seu Senhor. Estão nesse mundo, mas não são mais dele.

por: David Wilkerson

Publicado com permissão de:
World Challenge, Inc.
PO Box 260
Lindale, TX 75771
www.worldchallenge.org 

Deixe sua opinião