“E assim todo o Israel será salvo, como está escrito: De Sião virá o Libertador, E desviará de Jacó as impiedades.” –  Romanos 11:26

Noticias gospel – Mais de 25 rabinos proeminentes de Israel e no exterior emitiram recentemente uma declaração chamando para um olhar renovado para com Jesus, os cristãos e a fé do Novo Testamento. Citando os seus próprios sábios, estes rabinos ortodoxos não se envergonharam de exaltar o nome de Jesus, o acolhendo o carpinteiro de Nazaré de volta ao redil judaico, informou Israel Today.

Jesus trouxe uma bondade dupla para o mundo“, declara o grupo de rabinos ilustres. “Por um lado, ele fortaleceu o Torá de Moisés majestosamente … e um de nossos sábios que falou mais enfaticamente sobre a imutabilidade da Torá, e, por outro lado, ele removeu os ídolos das nações.

noticias-gospel-rabinos-ortodoxos-jesus-messiasDizer que Jesus é mais do que qualquer outro sábio judeu, que tem honrado, fortalecido e protegido a “imutabilidade da Torá“, é um reconhecimento extraordinário. Estes líderes rabinos estão transformando as marés da história, removendo um dos principais obstáculos no caminho de uma importante recuperação judaica de Jesus!

Você deve se lembrar que os judeus ortodoxos rejeitaram Jesus desde o início, com a acusação de que ele não obedecia o Torá, portanto, não poderia ser o Messias esperado. No Novo Testamento, encontramos os fariseus argumentando com Jesus sobre as regras do sábado, leis dietéticas, limpeza ritual, regras de casamento e muito mais. Eles insistiram que Jesus não pode ser o Messias, porque “ele está ensinando em todos os lugares não obedecendo a Moisés.” (Atos 6:14)

O que estamos testemunhando agora é sinal tremendo em Israel, é a ruína de 2.000 anos de rejeição judaica e animosidade para com Jesus, um milagre por qualquer estimativa. Sobre a recusa para os judeus a aceitarem a Jesus é lenta, mas seguramente, esta chegando o seu fim, já um número crescente de prestigiosos rabinos ortodoxos acolhendo Jesus de volta.

“Depois de quase dois milênios de hostilidade mútua e alienação, nós, os rabinos ortodoxos que lideramos as comunidades, instituições e seminários em Israel, nos EUA e na Europa … procuramos fazer a vontade de nosso Pai Celestial a aceitando a mão estendida a nós por nossos irmãos e irmãs cristãos “, disse o comunicado.

Dois mil anos de anti-semitismo cristão, cruzadas, inquisições e um Holocausto não pode impedir a Estrela de Belém de subir novamente em Israel. Embora esta chamada por esses ilustres rabinos para abraçar os cristãos como “irmãos e irmãs” não deixa de ser um milagre. Para os judeus aceitar os cristãos com tanto carinho, depois de tanta incompreensão e feiura anti-semita, só pode ser entendida como uma obra divina da graça celestial, daquilo que para nós parecia incompreensível.

Porque assim como este grupo de rabinos ortodoxos diz, seu ‘Pai no Céu”, quem esta chamando o povo judeu para estabelecer o passado, deixando de lado a inimizada, e voluntariante abraçar os cristãos e sua fé em Jesus. Isso, meus amigos, é obra mais profunda do Espirito Santo como fala de toda a Escritura.

Como rabino Dr. Eugene Korn, diretor acadêmico do Centro de Entendimento judaico-cristão e Cooperação salienta, “o avanço deste anúncio é que influentes rabinos ortodoxos em todos os centros da vida judaica finalmente reconheceu que … o cristianismo e o judaísmo têm muito em comum espiritualmente e praticamente. Dada a nossa tóxica história, isto não tem precedentes na ortodoxia. ”

Em sua declaração, os rabinos querem encontrar uma maneira de reconhecer as diferenças entre cristãos e crenças judaicas, independentemente, sem ofensa. “Assim como Maimonides e Yehudah Halevi, reconhecemos que o cristianismo não é nem um acidente nem um erro, mas o resultado da divina vontade e presente para as nações. Ao separar o judaísmo e o cristianismo, Deus quis uma separação entre parceiros com diferenças teológicas significativas, não uma separação entre inimigos “, conclui o comunicado.

“Esses chamados ‘diferenças teológicas significativas’ entre o cristianismo e o judaísmo são realmente sobre Jesus. Ele é a pedra de tropeço. Jesus pode ser o Messias, o Filho do Deus vivendo para os gentios, mas o meu povo judeu ainda não tem certeza exatamente que ele é para eles“, explicou David Lazarus. “Assim, enquanto esses rabinos estão dando passos importantes e sem precedentes em trazer meu povo mais perto de Jesus, eles ainda estão longe da verdade. Pois se Jesus é o Messias para os gentios, quanto mais Ele deve ser para os judeus?… Jesus esta certamente batendo na porta do povo judeu”

Portal Padom

Deixe sua opinião