Os marroquinos se mostraram indignados pelo perdão real a um pedófilo espanhol que cumpria pena de 30 anos de prisão por ter estuprado 11 crianças no país. Após a decisão real, esta sendo convocado um protesto em Rabat.

O pedófilo se encontra entre os 48 espanhóis presos que foram perdoados pelo rei Mohamed VI  (foto rei)  na terça-feira, a pedido do rei da Espanha Jaun Carlos I, que visitou Marrocos no mês passado.

A decisão provocou uma enxurrada de mensagens de indignação nas redes sociais em Marrocos. Os ativistas do Movimento 20 de Fevereiro, que organizaram as manifestações contra o governo durante os distúrbios árabes de 2011, chamaram as pessoas para saírem em uma manifestação na capital marroquina na próxima sexta-feira.

O indulto real é uma segunda violação as vítimas“, publicou no Twitter uma mulher identificada como Meryem. ‘Este é o caminho para Marrocos atingir a tão sonhada meta de 10 milhões de turistas ao ano’, perguntou sarcasticamente o blogueiro Nouhad Fathi, em sua conta no Facebook.

Conforme relatado, Hamid Krayri, advogado das famílias das vitimas, o pedófilo espanhol Daniel Fino Galván foi condenado há 18 meses pelos tribunais penais em Kenitra, perto de Rabat, por ter estuprado 11 crianças entre elas de 4 e 15 anos e por ter filmado os estupros.

A denúncia contra Galván foi apresentada há três anos, depois que alguns ativistas apresentaram as gravações de estupros.

Deixe sua opinião