JUNTE-SE AO NOSSO GRUPO no Telegram ou WhatsApp. Oferecemos o que há de mais relevante em notícias e conteúdo cristão 🤗

A pastora María Luisa Piraquive, fundadora da Igreja de Deus Ministério de Jesus Cristo Internacional, na Colômbia, causou polêmica ao afirmar que os deficientes físicos não podem pregar por razões estéticas.

pastora-María-Luisa-PiraquiveA religiosa, que é mãe da senadora Alexandra Moreno Piraquive, aparece em um vídeo onde fala contra as pessoas em condições de incapacidade, explicando em seu discurso que uma pessoa sem um braço não pode subir no púlpito.

“Se verem um pregador sem braço, não vão se agradar muito. Pela consciência outros diriam sobre a estética, não coloque no púlpito”, disse ela no vídeo.

“Por exemplo, vamos dizer que um irmão muito dedicado e usado pelo Senhor na igreja, infelizmente sofreu um acidente e perdeu um membro de seu corpo. A partir desse ponto, ele não pode pregar. Isto, por causa da consciência. Quero dizer, as pessoas vão dizer que eles não gostam disso [deficiência] e não retornarem. Outros dirão que é por causa da estética”, afirmou a pastora Maria Piraquive.

Reforçando a sua ideia ela disse ainda que,  “Há pessoas que chegam na igreja, sem um olho, sem um braço ou uma perna ou com defeitos físicos , você não pode nomear essa pessoa como um pregador, por questão de consciência, porque isso é errado”.

Embora em outros países as igrejas concordem que deficientes preguem, ela enfatizou que em sua denominação isso nunca irá acontecer, pois segundo ela a sua igreja “é dirigida pelo Espírito Santo, e um só Deus quem governa”.

A Igreja de Deus Ministério de Jesus Cristo Internacional tem uma relação direta com o partido MIRA, pois foi a família Piraquive que participou da fundação de ambas entidades, segundo a revista Semana.

Na verdade, foi esse o partido que propôs a Lei 1.482 de 2011, contra a discriminação. A iniciativa foi liderada por Carlos Alberto Baena, atual diretor do partido e esposo de uma sobrinha de Maria Luisa.

Portal Padom

Deixe sua opinião