Não há como negar que a perseguição religiosa piorou ao longo dos anos, e um novo relatório de Ajuda à Igreja com Necessidade, afirmou que 75 % de todas as perseguições religiosas no mundo são dirigidas contra os cristãos.

Os números são preocupantes para a comunidade de fé, e o pastor da Igreja de Lakewood, Joel Osteen, pode pregar confortável de Houston, Texas, mas ele diz que ele não está cego a essa realidade.

“Isso (perseguição) piorou e, você sabe, com todas as lutas no Oriente Médio e … em outras partes do mundo, isso simplesmente continua”, disse ele à FOX Business.

Osteen disse que pessoas de diferentes religiões foram atacadas, especialmente por grupos como o Estado islâmico e Boko Haram, e os cristãos tem recebido um grande golpe. Não é nada novo, disse Osteen, dizendo que esse tipo de violência contra os cristãos já começou “muito antes de Jesus estar aqui”.

Quando o pastor foi perguntado o que ele e outros cristãos poderiam fazer sobre o problema, Osteen respondeu que a oração sempre faz milagres. Mas ele também reconheceu que eles realmente precisam intensificar seu jogo.

“Eu não sei sobre a causa política que realmente não é o meu mundo, mas é claro que oramos, mas não acho que a igreja esteja fazendo o suficiente, incluindo a nossa igreja. Temos organizações com as quais trabalhamos, mas acho que é preciso fazer mais, enquanto continua, você sabe, porque continua a acontecer em todos os lugares “, afirmou.

Osteen acrescentou que “é claro que queremos algo” de figuras políticas como o presidente Donald Trump e o Congresso, uma vez que eles poderiam usar seus poderes para proteger a comunidade evangélica. Mas ele admitiu que ele não era um especialista quando se tratava de caminhos políticos para ajudar os cristãos perseguidos no mundo.

Leia também!  Leis dietéticas da Bíblia convencem médico de que "Deus é cardiologista"

Portal Padom

 

Deixe sua opinião