Os 7 selos do livro do Apocalipse foram abertos? – COVID-19

Com a pandemia do coronavírus COVID-19, os 7 selos do Apocalipse foram aberto? Estamos no início da Grande Tribulação?

O mesmo assunto incomum surgiu três vezes no mesmo dia, na segunda-feira passada, 11 de maio. Deus estava me enviando uma mensagem sobre o fim do mundo, tirada diretamente das páginas do livro do Apocalipse?

Primeiro, um interlocutor do meu programa de rádio perguntou se poderíamos estar na primeira fase da abertura dos sete selos no Livro do Apocalipse e, portanto, no início da “tribulação”.

Então, um amigo deixou uma mensagem no meu celular perguntando o que ele deveria dizer de um líder cristão respeitado em outro país, dizendo a ele que o primeiro dos sete selos estava sendo aberto.

Então, vi a manchete apresentada no Drudge Report: “‘Quatro cavaleiros estão ATIVOS’ os estudiosos da Bíblia afirmam que os selos do Livro de Apocalipse estão quebrados ...” Como o artigo explicava, “os estudiosos da Bíblia alegaram sensacionalmente que o fim do mundo poderia estar sobre nós como eles acreditam que os Quatro Cavaleiros, que causam morte, guerra, fome e doença antes do retorno de Jesus Cristo no livro sagrado, foram todos libertados.

O que devemos fazer com essas perguntas e reivindicações? E o que dizer das declarações desses “estudiosos da Bíblia“?

Não é de surpreender que o artigo que reivindicou o apoio de estudiosos da Bíblia tenha sido publicado no Express do Reino Unido, conhecido por seus relatórios às vezes sensacionalistas.

Quanto aos estudiosos, o artigo não citou nenhum. Em vez disso, referenciou um artigo de 2005 por um não-acadêmico e, em seguida, eu não estou brincando, o artigo citou um usuário do Twitter. Tanto quanto a noção de que “os estudiosos da Bíblia alegaram sensacionalmente que o fim do mundo poderia estar sobre nós”.

A única coisa sensacional foi a manchete, seguida pelo próprio artigo.

Mas“, alguém pode dizer, “e o Apocalipse? O que diz?”

Que tal dar uma olhada?

Por uma questão de argumento, concordaremos que essas profecias ainda são para o futuro (em vez de serem simbólicas de eventos passados). E concordaremos que essas profecias se referem a eventos literais que acontecerão na Terra.

Vamos examinar cada um dos quatro cavaleiros.

Apocalipse 6 começa com estas palavras: “E, havendo o Cordeiro aberto um dos selos, olhei, e ouvi um dos quatro animais, que dizia como em voz de trovão: Vem, e vê. E olhei, e eis um cavalo branco; e o que estava assentado sobre ele tinha um arco; e foi-lhe dada uma coroa, e saiu vitorioso, e para vencer.” (Ap 6: 1-2).

Onde, por favor, diga, está essa figura conquistadora do mundo? E como ele surgiu desde que a pandemia começou?

O texto continua: “E, havendo aberto o segundo selo, ouvi o segundo animal, dizendo: Vem, e vê. E saiu outro cavalo, vermelho; e ao que estava assentado sobre ele foi dado que tirasse a paz da terra, e que se matassem uns aos outros; e foi-lhe dada uma grande espada.”(Ap 6: 3-4) .

Como, ora dizer, a paz foi tirada da terra? E as pessoas estão se matando mais hoje do que durante a Segunda Guerra Mundial? Ou Primeira Guerra Mundial? Ou, aqui na América, durante a Guerra Civil?

De volta ao Apocalipse: “E, havendo aberto o terceiro selo, ouvi dizer o terceiro animal: Vem, e vê. E olhei, e eis um cavalo preto e o que sobre ele estava assentado tinha uma balança em sua mão. E ouvi uma voz no meio dos quatro animais, que dizia: Uma medida de trigo por um dinheiro, e três medidas de cevada por um dinheiro; e não danifiques o azeite e o vinho.‘”(Apocalipse 6:5–6).

Será que a fome em massa ultrapassará o mundo inteiro por causa do colapso financeiro? É possível, mas não estamos nem perto disso agora. Quanto ao fato de muitas outras pessoas enfrentarem uma potencial fome por causa da pandemia, essa é uma realidade trágica. Mas dificilmente é o que é descrito aqui.

Agora vamos marcar três. Mas como existem quatro cavaleiros, vamos tentar mais uma vez.

“E, havendo aberto o quarto selo, ouvi a voz do quarto animal, que dizia: Vem, e vê. E olhei, e eis um cavalo amarelo, e o que estava assentado sobre ele tinha por nome Morte; e o inferno o seguia; e foi-lhes dado poder para matar a quarta parte da terra, com espada, e com fome, e com peste, e com as feras da terra.”(Ap. 6:7-8).

Atualmente, um quarto da Terra seria de quase 2 bilhões de pessoas, enquanto a pandemia levou menos de 300.000 vidas. Isso representa 0,00015% desse número.

É por isso que eu twitei isso mais tarde no mesmo dia (segunda-feira): “Um interlocutor de hoje queria saber se poderíamos estar experimentando os julgamentos divinos dos sete selos em Apocalipse e, portanto, ‘na tribulação’. Eu disse a ela que, quando chegar a hora, ela não precisará ligar para o meu programa para perguntar. “

Isso também significa que, se o líder cristão que chamou meu amigo estiver certo, e o primeiro dos sete selos for aberto, as coisas mudarão diante de nossos olhos mais rápida e dramaticamente do que podemos imaginar.

Isso vai acontecer? Veremos. Mas posso dizer sem hesitação que ainda não está acontecendo.

Em 2 de março, escrevi meu primeiro artigo no COVID-19, intitulado “O coronavírus é uma praga bíblica do fim dos tempos?” (Isso foi expandido para um capítulo completo no meu novo livro Quando o mundo para: palavras de esperança, fé e sabedoria no meio da crise .)

Minha resposta então foi não. Minha resposta continua a mesma hoje.

Isso não é para minimizar o sofrimento real causado pela pandemia. Tampouco é para minimizar a profecia bíblica do fim dos tempos. Muito pelo contrário. Meu objetivo é simplesmente colocar as coisas na perspectiva correta.

Em suma, ainda não chegamos ao fim do mundo. Quando chegarmos a esse ponto, não precisaremos de um artigo no Express para nos informar.

por: Pr. Michael Brown
traduzido e adaptado por: Pb. Thiago D.F. de Lima

Deixe sua opinião