Um porta-voz do ministério interior da Rússia informou a AFP, que uma seita islâmica de aproximadamente 60 pessoas, incluindo 15 crianças, foi descoberta pela policia em um abrigo subterrâneo em Tartária.

Os seguidores da seita viviam há mais de 10 anos em um abrigo, preparado pelo líder espiritual, Faizrajman Satarov, 85, em uma velha casa convertida em uma mesquita subterrânea em Kazan, capital do Tartaristão.

Satarov, que em 1964 se autoproclamou profeta, impôs aos membros da seita uma vida reclusa, proibindo-os de sair do refugio exceto em casos de emergência, como por exemplo enviar as crianças para escola ou receber tratamento em um hospital.

O abrigo, construído como um labirinto, incluía pequenas células de 2 × 3 metros, “onde as crianças viviam em condições insalubres sem ar fresco”, disse o porta-voz. Todas as crianças encontradas no local foram hospitalizadas.

O caso despertou uma enorme curiosidade, especialmente para descobrir como a seita sobreviveu 10 anos sem nunca chamar a atenção da polícia.

A  Justiça já está preparando uma ação judicial contra Satarov e contra vários adultos envolvidos negligentemente em suas responsabilidades para com as crianças.

Portal Padom

Com informações Acontecer Cristiano

Deixe sua opinião