Jovem processa médico de sua mãe, por permitir que ela nascesse

O dinheiro da indenização será usado para cobrir despesas médicas devido à malformação que desenvolveu.

Uma jovem britânica de 20 anos, que acusou o médico de sua mãe de ser responsável pela deficiência com a qual ela nasceu, receberá uma indenização milionária.
Uma jovem britânica de 20 anos, que acusou o médico de sua mãe de ser responsável pela deficiência com a qual ela nasceu, receberá uma indenização milionária.

Uma jovem britânica de 20 anos, que acusou o médico de sua mãe de ser responsável pela deficiência com a qual ela nasceu, receberá uma indenização milionária. O Tribunal Superior de Londres determinou nesta terça-feira que o réu deve pagar uma compensação financeira por ter aconselhando incorretamente a mulher antes da gravidez, segundo relatou a mídia local.

Na denúncia de Evie Toombes por “concepção incorreta” contra o médico Philip Mitchell, a menina alega que ele é o responsável por ela ter nascido com espinha bífida – uma malformação da coluna vertebral – por não aconselhar a mãe a tomar ácido fólico antes e durante o período de gestação. A deficiência dessa vitamina é uma das causas dessa malformação, que produz deficiências motoras.

A jovem garantiu que “não deveria ter nascido” pois, caso a mãe soubesse das possíveis condições decorrentes da falta de ácido fólico, teria tomado os suplementos e atrasado a gravidez até atingir os níveis ideais de este composto.

Segundo Caroline Toombes, mãe de Evie, o médico disse a ela que “não era necessário” consumir ácido fólico, pois ele poderia ser obtido com a alimentação, desde que ela tivesse uma alimentação balanceada.

Por sua vez, o Dr. Mitchell rejeitou qualquer tipo de responsabilidade pela deficiência da jovem e garantiu que cuidou da mulher de maneira profissional e correta, além de tê-la aconselhado adequadamente.

Após ouvir as partes, a juíza Rosalind Coe decidiu a favor de Evie Toombes e concedeu-lhe o direito de receber uma indenização milionária para cobrir despesas médicas decorrentes do tratamento de sua condição. O valor a ser pago será determinado nas próximas audiências.

Apesar de sua condição, Evie é uma renomada praticante de salto e até ganhou o Prêmio de Inspiração Jovem de 2018, onde conheceu o Príncipe Harry e sua esposa, Meghan Markle.

A decisão de hoje significa que um profissional de saúde pode ser responsabilizado por conselhos negligentes antes da concepção que resultem no nascimento de uma criança com um problema de saúde grave

Deixe sua opinião