Na onda do Big Brother Brasil, a Igreja Presbiteriana do Brasil, resolveu analisar o reality show da Rede Globo, através de uma perspectiva diferente, e para isto criaram um host site e um programa chamado “Lado B do BBB” que é transmitido na rádio oficial da denominação a Rádio IPB.

No último programa gravado, o Rev.. Robson Granjeiro fez uma análise do reality show, intitulado “BBB 12 e o auto-retrato do Brasil”

Na análise o reverendo faz as seguintes perguntas: “A sociedade brasileira é realmente representada neste ‘novo retrato do Brasil’ do programa que se propõe a ser um reality show, ou seja, uma amostra da realidade?”

Para o reverendo essa edição do BBB simplesmente ‘tem o mais dos mesmos’ de outras edições, ou seja, que o reality não reflete na realidade a sociedade brasileira, pois as características físicas dos participantes não são iguais os da maioria da população do Brasil.

O reverendo acredita que o programa apenas exalta as pessoas que tem a “Beleza física e disposição para expor o corpo á vontade” e também somente as pessoas ambiciosas que tem coragem para usar todos os meios possíveis, sejam éticos ou não para conseguir o grande prêmio. E que a emissora procura pessoas que tem “Habilidades para envolver os outros participantes e o público evitando a eliminação precoce.”

De acordo com o reverendo, a emissora nesta edição tenta aumentar a audiência da atração que já estava combalida nas últimas edições, incluindo pessoas que se declaram como gays, bissexuais, e “o que garante certamente a polêmica da qual vive a atração da Globo”, diz Granjeiro.

Ele também não deixa de comentar a participação de duas evangélicas no reality show e acredita que a emissora tem interesse comercial no “consumidor gospel brasileiro”

Leia também!  Foto montagem tenta fazer acreditar que Cristiano Ronaldo apoia o Islã

“Para uns, a inclusão é bem vinda, porque permitiria às supostas irmãs dar testemunho do evangelho a milhões de pessoas, enquanto que, para outros, vai ser um vexame semelhante a outras esferas da vida brasileira, especialmente a política, nas quais os auto declarados nossos “representantes” acabam, com raríssimas exceções, servindo muito mais de escândalo, do que de testemunhas de Jesus.”, desabafa o reverendo.

Granjeiro conclui o seu programa dizendo que “3 perguntas que podem ser feitas pela análise do retrato que o programa traz do Brasil

• Por que esta composição não representa a sociedade brasileira?

• Por que, ideologicamente, não interessa à produção do BBB que os participantes representem, de fato, a composição social do Brasil real?”

Leia e ouça o programa completo clicando aqui

Portal Padom

Deixe sua opinião