Foco nas pessoas que querem ajudar

292

“Tiago, Pedro e João, que eram conhecidos como pilares da igreja, reconheceram o dom que Deus me tinha dado, e aceitaram Barnabé e a mim como seus colaboradores”.

Gálatas 2:9

Nem todos vão querer fazer parte dos planos dados por Deus – e não faz mal. Continuem a amar todos, mas apenas invistam na vontade.

Em outras palavras, concentrem-se naqueles que o querem ajudar. Essa era a estratégia de Jesus. Ele amava toda a gente; alimentou os 5.000 e pregou à multidão. Mas ele só treinou 70, discipulou 12, e orientou três. A sua concentração tornou-se mais forte com menos pessoas.

As três pessoas que Jesus orientou foram Pedro, Tiago, e João. Apenas Pedro, Tiago, e João subiram ao Monte da Transfiguração. Apenas Pedro, Tiago e João foram trazidos para o Jardim do Getsémani “um pouco mais longe” (Mateus 26:39) para orar com Jesus. E apenas Pedro, Tiago, e João testemunharam a sogra de Pedro a ser curada.

Será que Jesus estava a jogar aos favoritos? Sim. Ele estava a investir o máximo de tempo com aqueles que arcariam com a máxima responsabilidade. E a sua estratégia funcionou. Mais tarde, na Bíblia – no livro de Gálatas Pedro, Tiago e João são chamados “os pilares da igreja” (Gálatas 2:9).

Mas nem todos queriam fazer parte da missão de Jesus. Ele tinha um desertor chamado Judas, um dos seus 12 discípulos. Apesar da traição de Judas ter causado enormes danos, Jesus manteve o seu foco nos 11 homens fiéis, não nos infiéis.

Algumas pessoas na sua vida irão decepcioná-lo ou traí-lo. Quando isto acontecer, lembre-se: Não perca tempo a julgá-los. A Bíblia diz: “Por que julgas o teu irmão ou irmã? Ou por que os tratas com desprezo? Porque todos estaremos perante o tribunal de Deus” (Romanos 14:10). Eles são responsáveis perante Deus, não perante vós.

Neemias não perdeu tempo a julgar as pessoas que o desiludiram. Quando os nobres da cidade de Tecoa não ajudaram a reconstruir a sua secção das muralhas de Jerusalém, Neemias disse: “Os seus líderes recusaram-se a trabalhar com os supervisores da construção” (Neemias 3:5). Foi tudo o que ele disse. Neemias não especulou nem tentou adivinhar a sua motivação. Ele sabia que o tempo gasto a julgá-los seria um desperdício de tempo.

Quando alguém se recusar a ajudá-lo a realizar o que Deus o chamou a fazer, não se preocupe com isso. Apenas deixe que Deus seja Deus – e mantenha o seu foco nas pessoas que querem ajudar.

Deixe sua opinião