católicos-evangélicos-reconciliação-Chiapas-méxicoAs diferenças que existe entre os evangélicos e católicos durante anos, em Chiapas, no México, tem piorado nos últimos meses. Diante disso, grupos defendem a paz e a reconciliação.

O bispo Felipe Arizmendi Esquivel pediu a reconciliação e a paz entre ambos os grupos cristãos.

É “uma contradição religiosa que estão lutando protestantes contra católicos, quando a nossa religião cristã nos ensina e nos exige o amor mútuo, o respeito as diferenças, a tolerância e inclusive o perdão pelos erros”, informou  o diário Rotativo.

Referindo-se as denúncias judiciais de ambos os grupos, o bispo disse que “que a justiça humana faça o seu trabalho de reparar os danos causados, mas que nossos corações estejam abertos a reconciliação e a paz“.

No mês de junho, um grupo de evangélicos que tentaram voltar em sua comunidade, depois de serem expulsos anos antes, foi levado cativos pelos católicos indígenas.

“Infelizmente o Governo do estado não faz nada; por isso hoje decidiram retornar porque já estão cansados”, disse na época Manuel Collazo, líder da Organização de Povos Evangélicos los Altos de Chiapas (OPEACH), que também permanece detido.

Segundo indica a Coordenação de Organizações Cristãs, são ao menos 21 comunidades que apresentam conflitos religiosos em Chiapas.

Em uma carta enviada recentemente ao governador Manuel Velasco Coelho, a entidade manifesta sua “preocupação pelo aumento nos últimos anos de casos de intolerância religiosa em Chiapas, sem que qualquer funcionário público tenha tomado a serio este problema lastimável de maneira significativa para a sociedade”.

Portal Padom

Deixe sua opinião