Erudito Bíblico diz que Jesus é um mito inventado pelos romanos

4
478

Um erudito bíblico participará da Conferência “Covert Messiah” em Conway Hall em Londres, no próximo dia 19 de outubro, para apresentar ao publico britânico uma descoberta controversa. Ele acredita que Jesus Cristo e o cristianismo foi inventado.

Joseph-Atwill-erudito-jesus-cristoO professor americano, Joseph Atwill, afirma que o cristianismo foi criado como uma ferramenta de propaganda sofistica para pacificar os súditos do império romano. Ele afirma que o Novo Testamento foi escrito pelos primeiros aristocratas romanos do século e toda a história de Jesus Cristo foi inventada.

Ele explica que percebeu a falsificação quando estudava o único relato de sobrevivente da Judeia do século I, que segundo Atwill, contem dezenas de paralelismos entre a vida de um imperador romano e a de Jesus no Novo Testamento.

Apesar de que para muitos eruditos sua teoria parece descabeçada, é certo que perturbará muitos crentes, Atwill considera sua evidencia conclusiva e confia que sua aceitação é apenas uma questão de tempo.

“Apresento meu trabalho com certa ambivalência, já que não quero causar qualquer dano direto aos cristãos, mas isso é importante para a nossa cultura. É preciso saber a verdade sobre o nosso passado para que possamos compreender como e porque os governos criam falsas historias e falsos deuses. Sobretudo o fazem para obter uma ordem social que é contra os melhores interesses das pessoas comuns“, afirma,

Atwill, afirma que o cristianismo não começa realmente como uma religião, mas sim com um projeto sofisticado do Governo, uma espécie de exercício de propaganda para apaziguar os súditos do império romano. “As seitas judaicas na Palestina da época que estavam esperando um Messias, guerreiro profetizado, eram uma fonte constante de insurreição violenta durante o primeiro século“, explica.

“Quando os romanos esgotaram todos os meios convencionais para sufocar a rebelião, passaram a guerra psicológica. Eles assumiram que a maneira de deter a propagação de uma  atividade missionária judaica era criar um sistema de crenças que competiam. Foi então quando inventou a ‘pacifica’ historia do Messias. No lugar de inspirar a guerra, o novo Messias propagava o pacifismo e alentava os judeus’ a “dar a César o que é de Cesar’” e a pagar os seus impostos a Roma.

Muitos têm criticado a teoria de Atwill. O acadêmico James Crossley, da Universidade de Sheffield, comparou-a com o livro de ficção de Dan Brown. “Este tipo de teorias são muito comuns fora do mundo acadêmico e geralmente são utilizadas na literatura sensacionalista, São praticamente inexistentes no mundo acadêmico“, disse ele a RT.

Portal Padom

Deixe sua opinião

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui