Vivemos dias em que as lutas e dificuldades que nos rodeiam, muitas vezes, tentam minar nossa fé e nosso relacionamento com Deus.

Pessoas ao nosso redor e, às vezes até mesmo dentro de nossas casas, enfrentam grandes lutas e dificuldades.

Enquanto alguns desistem e se afastam das igrejas, outros continuam sua caminhada, mas de um modo um tanto quanto desanimado, abatido e até mesmo decepcionado.

Contudo, quando paramos para meditar na famosa passagem de João 11, sobre a ressurreição de Lázaro, percebemos que esses questionamentos que fazemos durante as lutas não possuem a menor razão de ser, afinal de contas, nessa passagem, podemos identificar uma situação extremamente comum aos dias atuais: amigos e amados de Jesus sofrendo!

Convido você, meu leitor, a parar um pouco e analisar, brevemente, essa passagem comigo.

Diz o texto que Lázaro era da cidade de Betânia. Bom, a começar desse fato já é possível identificar grande semelhança entre ele e nós, afinal de contas Betânia significa “Casa de Misericórdia”. Lázaro, assim como eu e você, era e frequentava um lugar chamado Casa de Misericórdia!

Misericórdia significa que Deus não nos trata como merecemos, mas nos trata segundo o Seu Amor!

Mas, continuando a leitura do evangelho de João, observamos no versículo 3, duas grandes e atuais verdades! Em primeiro lugar, tal qual fazemos atualmente, diante das dificuldades aqueles que conhecem a Jesus clamam por sua presença.

As irmãs chamaram Jesus para que Ele viesse ajudar em uma situação extremamente difícil.

Hoje em dia, todas as vezes que passamos por lutas e dificuldades, a primeira coisa que fazemos (ou deveríamos fazer) é clamar pela ajuda de Jesus.

Mas, continuando o texto, há um “detalhe” muito importante. Diz a parte final do versículo 3 que Jesus amava a Lázaro. Se parássemos a leitura nesse ponto, certamente daríamos Glória a Deus, afinal de contas, se Jesus amava Lázaro, o que de mal poderia acontecer com ele?

Pensamos que viver na casa de Misericórdia (igreja) e ser amado por Jesus é um salvo conduto contra lutas, dificuldades e até mesmo derrotas, não é mesmo?

O versículo 5, de João 11, é muito claro ao mencionar que Jesus AMAVA essa família!

Bom, infelizmente o texto não parou aí!

 Diz o versículo 6 que, mesmo depois de ser chamado e informado sobre o estado grave de saúde de Lázaro, Jesus demorou dois longos dias para começar a caminhar em direção àquela família.

Você reparou a grande semelhança com nossas vidas? Quando as coisas estão difíceis chamamos Jesus em oração, esperando uma resposta imediata, mas na maioria das vezes o que impera é o silêncio e a ausência aparente, da presença de Dele!

Esse fato é de difícil compreensão para todos nós. Nem mesmo aquelas pessoas que têm mais comunhão e intimidade com o Senhor não conseguem entender o porque que Jesus adota determinadas condutas. Em Jo 11.16, aprendemos que Tomé, que comia a mesa de Jesus, que conversava com Ele face a face e que cainhava há vários anos junto, aprendendo e presenciando os milagres, não entendeu nada do que estava acontecendo.

Diante dessa verdade, será então que conseguiremos sempre entender os propósitos de Deus?

Interessante notar que Jesus não estava longe daquelas pessoas que amava pois, segundo Jo 11.18, Ele estava há mais ou menos três quilômetros de distância, ou seja, uma simples caminhada de uns trinta minutos.

Quando pensamos nisso, certamente lembramos que Ele está ao nosso lado, que somos Templo do Espírito Santo e que Ele jamais nos abandona (Mt 28.20)!

Mas, por que então Ele demorou? Por que então Lázaro morreu? Por que então oramos e ficamos sem ouvir a voz do Senhor por um período?

 Antes que você pense que Jesus é indiferente as nossas lutas e dificuldades e que  Ele está preocupado apenas com nossa vida espiritual, convido você a parar e observar o texto de Jo 11.35 que nos mostra que ao ver a profunda tristeza da Maria Ele chorou!

É isso mesmo, a sua e a minha luta não passam despercebida de Jesus, pelo contrário, Ele se importa e sente, profundamente, a nossa dor.

Mas, a pergunta continua: Por que Lázaro morreu? Por que Jesus não veio antes e impediu a tristeza?

Bom, de uma maneira muito breve podemos concluir que a morte de Lázaro fazia parte dos planos de Deus para que o Nome Dele fosse glorificado e que com essa experiência Ele pudesse nos ensinar uma lição (Jo 11. 15). 

Em resumo, não é porque estamos ou frequentamos uma Casa de Misericórdia, que oramos e que somos amados por Jesus que não iremos sofrer nenhuma dificuldade, lutas e, eventualmente, derrotas.

Mas, o fato de sermos amados por Jesus garante uma coisa:  NENHUMA situação, nem mesmo aquelas para as quais a ciência humana não encontra remédio, é impossível de ser resolvidas por Ele. 

 NENHUMA dificuldade, mesmo aquelas que nem todo dinheiro do mundo é capaz de nos livrar, pode nos separar da atenção, cuidado e Amor de Deus!

O segredo é continuar acreditando, mesmo quando nossos sonhos foram enterrados e já se demonstra, humanamente falando, tarde demais.

Não desista!

Lázaro ressuscitou e a alegria voltou àquela família amada por Jesus!

Sua história não terminou, e como Deus não tem filho predileto, acredite que você e sua família irão glorificar ao Nome do Senhor pela ressurreição de sonhos, vida e, acima de tudo, pela plena comunhão com Jesus.

Que o Senhor te abençoe e te guarde!

por: Fernando Marques Sá (Pastor na Igreja Cristã Evangélica do Mandaqui / SP)

Deixe sua opinião