Quando você se torna parte do corpo de Cristo, diz o ministro profético Kim Maas, você também se torna parte da comunidade profética. Mas, diz Maas, como muitos crentes, seu dom profético não crescerá a menos que você o use.

Orientado por profetas como Cindy Jacobs, Randy Clark e Roland Baker, Maas descobriu que existem quatro práticas que os crentes podem executar para iniciar e crescer no dom profético que Deus lhes deu livremente.

“Uma coisa que você deve fazer é ler sua Bíblia”, disse Maas ao Dr. Steve Greene em um episódio recente de Greenelines na Charisma Podcast Network. “Uma das maneiras pelas quais testamos sempre uma palavra de conhecimento é através das Escrituras. As palavras precisam se alinhar com as Escrituras. Quando Ela fala com você, você já sabe se isso é realmente do Senhor, porque você já sabe que elas se alinham com as Escrituras.

“A segunda coisa é que, toda chance que você tem, pratique o dom da profecia. Existem várias maneiras de praticar, e uma é fazer diário todos os dias. Levante-se de manhã, tenha tempo com o Senhor e depois saia seu diário e faça a Deus perguntas simples como: ‘O que vai acontecer hoje?’ “Quem vai me ligar?” ‘O que as pessoas vão precisar de mim hoje?’

“Outra maneira fácil é o que chamo de dons proféticos. Todas as pessoas em sua vida que fazer aniversário, lhes envie um cartão profético. Dê-lhes uma palavra profética. Peça ao Senhor que lhe dê uma Escritura, peça que Ele lhe dê uma palavra sobre o futuro deles, algo que os encoraje e escreva em um cartão ou compre um presente que represente o que você disse no cartão.É um elemento simbólico.

“Por fim, pense em todos os lugares que você frequenta regularmente, não apenas na igreja. Quando você for a algum lugar durante o dia, peça ao Senhor para torná-lo sensível à voz do Espírito Santo e depois esteja ciente de que você tem algo para essa pessoa. Preste atenção nas pessoas que passam e então Deus destacará alguém para você. O Espírito Santo o guiará a partir daí.”

por: Shawn A. Akers

traduzido e adaptado por: Pb. Thiago Dearo

Deixe sua opinião