Muitos pastores e igrejas erram por não fazerem distinção entre a teologia do divórcio e novo casamento e o mandado pastoral de ministrar em amor e com graça àqueles que tiveram o dissabor de passarem por uma experiência de divórcio. E pensando nessa necessidade, listei alguns conselhos práticos para aqueles que se divorciaram recentemente.
 Cuide de si

Procure cuidar de sua saúde. O divórcio tem um impacto tão grande nas emoções que o corpo pode sofrer consequências. Cuide de suas emoções. Se achar que é preciso, não hesite em procurar ajuda terapêutica. Cuide de sua alimentação, comece a se exercitar, procure ter uma vida mais saudável, especialmente se filhos pequenos e adolescentes estão envolvidos nesse processo. Se você já viajou de avião, pode se lembrar daquela recomendação que as comissárias fazem, antes da decolagem: “se houver despressurização na cabine, coloque a máscara de oxigênio primeiro em si e depois nas pessoas que estão ao seu lado, especialmente nas crianças”. Você precisa estar bem para ajudar os seus filhos. Divirta-se!

Não se afaste da igreja
As igrejas, pelo menos muitas delas, já estão sabendo separar a teologia do divórcio da pessoa do divorciado. Faça parte de uma igreja que seja, de fato, uma família. Uma igreja acolhedora ajudará você a superar essa fase difícil.

Conecte-se com pessoas que já passaram pelo divórcio
Um grupo de ajuda poderá ser muito útil a você neste momento. Muitas igrejas, hoje, já têm grupos de adultos solteiros que fazem programações de entretenimento e atividades culturais, bem como servem de apoio espiritual. De preferência, procure um grupo que não esteja se reunindo com objetivo de arranjar casamento para seus membros.

Não fuja deste momento
Não sobrecarregue sua agenda para tentar esquecer sua dor. Se desejar chorar, chore. Elaborar o luto será importante para você prosseguir na vida de forma saudável.

Reveja seu orçamento
Divórcio mexe com o orçamento familiar. Converse com seus filhos sobre o novo momento e confie em Deus. Saiba que Ele não deixará faltar o que é necessário para a família.

Não fale mal do seu ex nem use seu filho como arma
Muitos cometem estes erros: falam mal do ex ou da ex para os filhos ou usam estes para feri-lo. Lembre-se de que o casamento acabou, mas a relação pais e filhos continua.

Perdoe!
Procure não guardar rancor do ex-marido ou da ex-esposa. Perdoe a si mesmo. Perdoe seu ex-cônjuge. Guardar mágoa, rancor ou ódio só trará prejuízos para si mesmo.

Apegue-se a Deus
É verdade que Deus não deseja o divórcio, mas é verdade também que Ele ama, profundamente, todas as pessoas, inclusive os divorciados. Você é tão importante para Ele quanto aquele marido dedicado e aquela esposa amorosa de sua igreja.

Click Família / Portal Padom

Deixe sua opinião